Itaú alcança lucro de mais de R$ 13 bilhões em nove meses


Foto: Estadão conteúdo/Itaci Batista

O Itaú teve um lucro liquido recorrente de R$ 13,148 bilhões nos primeiros nove meses de 2020, com redução de 37,6% em relação ao mesmo período de 2019 e com alta de 19,6% no trimestre (o lucro no 3º trimestre foi de R$ 5,030 bilhões). Mesmo com toda arrecadação o Banco Itaú continua demitindo funcionários. Ao final do 3º trimestre de 2020 a empresa contava com 84.272 empregados no país, 71 postos a menos do que no trimestre encerrado em junho. Outro ponto que merece importância é o fechamento de agências, durante a pandemia, colocando um número grande de pessoas na rua.

Em análise feita pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e com base em relatórios entregues pelo banco, o retorno de investimentos do Itaú ficou em 14% com queda de 9,5 pontos percentuais (no Brasil ficou em 14,4% com queda de 10,3 pontos percentuais). O retorno sobre o patrimônio líquido médio foi de 15,7% no terceiro trimestre, de 13,5% no segundo trimestre e 23,5% no terceiro trimestre do ano passado, lembrando que a média do retorno, dos 50 maiores bancos do mundo, não passa de 10%, sem pandemia.

Para Ramon Peres, funcionário do Itaú e presidente do sindicato da categoria, mesmo o ano de 2020 tendo sido atípico devido à Covid-19, os bancos não tiveram do que reclamar e continuam tendo lucro de bilhões. “É o caso do Itaú em que o lucro superou os R$ 13 bilhões nos nove primeiros meses do ano e chegou aos R$ 5 bilhões no terceiro trimestre, portanto, não há motivos para reclamações e nem demissões”, ressaltou Ramon ao site SB.

A receita obtida pelo banco com prestações de serviços e com tarifas bancarias teve um total de R$ 29,1 bilhões e as despesas com funcionários, por sua vez, somaram R$ 17,9 bilhões. Isso mostra que o que arrecada com estas fontes secundárias e que representam um valor mínimo frente ao arrecadado com outras transações, o banco conseguiu cobrir toda as despesas com funcionários no período e ainda teve sobra de 63% do valor arrecadado. Mais do que qualquer outro fator, a retaguarda que os reacionários, Guedes e Bolsonaro deram para os bancos, nenhum outro setor, nem de longe, recebeu. Logo de saída, em março, o Banco Central liberou R$ 1,3 trilhões para os bancos fazerem o que bem entendessem com esses recursos.

Estes são resultados para ninguém botar defeito e contrastam com a situação econômica da grande maioria de trabalhadores, dos pequenos e médios proprietários.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza