AP: PM atira no olho de adolescente e nega socorro, denuncia família


Lucas Matheus, de 13 anos, foi mais uma vítima da repressão policial durante o apagão no Amapá. Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Já não bastasse todo o transtorno ao qual é obrigado a passar o povo amapaense desde o apagão do dia 3 de novembro, ainda tem que lidar com a repressão perpetrada pela Polícia Militar (PM). Durante um ato no dia 6 de novembro, contra o falso rodízio e contra o descaso praticado pelos governos estadual e federal no problema do apagão, um policial militar acertou com um tiro de bala de borracha o olho do adolescente Lucas Matheus de Abreu, de 13 anos. O garoto corre o risco de ficar cego.

Lucas contou que estava próximo ao ato que acontecia no dia 6, na sétima avenida do bairro Cóngos, na zona sul de Macapá. O menino disse que estava tentando atravessar a rua, no momento que foi alvejado no olho direito.

A madrasta do adolescente, Edilene dos Santos, denunciou ainda a omissão de socorro praticada pelos militares: “Ficamos desesperados. Mostramos ele aos policiais e a polícia continuou atirando. Um funcionário nosso foi baleado também. Quando eles [PMs] perceberam o que tinham feito, pegaram a viatura e foram embora. Isso pra mim é omissão de socorro”, disse Edilene ao monopólio de imprensa G1. A família ainda denuncia que não havia razão para tanta truculência na ação dos policiais, uma vez que não tinha pessoas armadas no local.

Lucas Matheus foi levado após ser baleado para o Hospital de Emergências de Macapá, dada a gravidade do caso, foi transferido para o  Hospital de Clínicas Dr. Alberto Lima (Hcal), onde foi submetido a uma cirurgia. 

“Eu espero que a justiça seja feita. Não deveriam ter abandonado meu filho como abandonaram. Omitiram socorro pro meu filho. Isso é o que me entristece”, declarou a madrasta.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro