Ações de boicote à farsa eleitoral se espalham por todo o Brasil

Atualizado 26 de janeiro de 2020 ás 13h07m

Ativistas e pessoas do povo estão realizando diversas ações e atividades políticas de boicote à farsa eleitoral de 2020 e defendendo a necessidade da Revolução Democrática para instaurar um regime verdadeiramente democrático. Pichações, panfletos, agitações com faixas e cartazes e comícios são algumas das atividades feitas para desmascarar o pleito reacionário e seu caráter burocrático e semifeudal.

Abaixo se publicam algumas das atividades que chegaram até a Redação por meio dos Comitês de Apoio, de leitores e apoiadores. A publicação será atualizada constantemente.

Pichação encontrada na estação de trem de Quintino. Foto: Banco de Dados AND.

Pichação encontrada na estação de trem de Cascadura. Foto: Banco de Dados AND.

Avenida Marechal Rondon, próximo ao Maracanã, Rio de Janeiro.

Próximo à Rodoviária Novo Rio, Rio de Janeiro.

Rua Bela, próximo à Avenida Brasil, São Cristóvão, Rio de Janeiro.

Avenida Rogerio Weber, Porto Velho, Rondônia.

Florianópolis, Santa Catarina.

Florianópolis, Santa Catarina.

Pichação encontrada no Mato Grosso do Sul exige vacina para o povo.


Pichação exigindo auxílio emergencial até o fim da recessão e contra a eleição, em Montes Claros, Norte de Minas Gerais: Auxílio emergencial de R$ 1.000 até o fim da recessão! Eleição não! Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND


Faixa encontrada na zona rural de Corumbiara, em Rondônia: Eleição não! Guerra Popular sim!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação contra as eleições em Belém, no ParáNão vote! Lute!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação encontrada em Porto Velho, Rondônia: Eleição não! Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação encontrada em Porto Velho, Rondônia: Eleição não! Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND.

Pichação encontrada em Porto Velho, Rondônia: Eleição não! Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND.

Na Av. Duque de Caxias, na região central de Porto Velho, Rondônia, foi registrada a pichação: "Defender a saúde do Presidente Gonzalo e o seu pensamento todo-poderoso! Eleição Não, Revolução Sim!"

Na Rua Piratininga com Rua da Beira (Marginal da BR 364), em Porto Velho, outra inscrição conclama: "Auxílio emergencial de R$1.000 até o fim da recessão! Eleição não, Revolução sim!

 

Na Avenida Rio Madeira, uma das principais vias de acesso da Capital de Rondônia, um leitor registrou a pichação: "Abaixo o governo de generais e seu capitão falastrão".


Pichação que exige direitos básicos para o povo foi encontrada na cidade de Aparecida de Goiânia, em Goiás: Produção nacional, salário e trabalho decente! Eleição não, Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação exigindo vacina e contra a farsa eleitoral, também encontrada em Aparecida de Goiânia, Goiás: Vacina para o povo! Eleição não! Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação exigindo auxílio emergencial até o fim da recessão e chamando boicote à eleição reacionária, em Aparecida de Goiânia, em Goiás: Auxílio emergencial de R$ 1.000 até o fim da recessão! Eleição não! Revolução sim! Foto: Banco de Dados AND


Em Goiânia, pichação exclama:  Eleição não! Guerra Popular sim! ANL vive!

Pichação em Aparecida de Goiânia exclama: Vacina para o povo já! Eleição Não, Revolução Sim!

Pichação em Goiânia contra a farsa eleitoral e o governo Bolsonaro/generais.

Pichação em Aparecida de Goiânia.

Pichações contra a farsa eleitoral em Pedras de Maria da Cruz, Norte de Minas Gerais. Foto: Banco de Dados AND


Pichações contra a farsa eleitoral em Pedras de Maria da Cruz, Norte de Minas Gerais: Não vote, lute! Eleição é farsa!Eleição não! Revolução sim!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação contra o governo Bolsonaro/generais, Montes Claros, Norte de Minas Gerais: Abaixo o governo de generais e seu capitão falastrão!. Foto: Banco de Dados AND


Em Montes Claros, Norte de Minas Gerais, pichação exclama: ANL vive! Eleição não! Guerra Popular sim!


Pichação em Montes Claros (MG) exige vacina para o povo.


Em Montes Claros, pichação prega a necessidade da Guerra Popular.

Pichação encontrada em Ouro Preto, Minas Gerais.

Pichação encontrada em Ouro Preto, Minas Gerais.

Pichação encontrada em Ouro Preto, Minas Gerais.


Pichação contra a farsa eleitoral encontrada em Curitiba, no Paraná: Não vote, lute!. Foto: Banco de Dados AND

Pichação encontrada em Pinhais, no Paraná.

Pichação encontrada em Pinhais, no Paraná.


Atividade de agitação contra a farsa eleitoral realizada em Recife, estado de Pernambuco. Foto: Banco de Dados AND


Colagens chamando o povo a boicotar as eleições e lutar pela Revolução foram colocadas em vários locais da cidade de Recife, também em Pernambuco. Foto: Banco de Dados AND


Pichação contra a farsa eleitoral no Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre, próximo a Universidade Federal do Rio Grande Do Sul (UFRGS)Abaixo à farsa eleitoral!. Foto: Banco de Dados AND


Colagens contra a farsa eleitoral também foram feitas em Porto Alegre: Não vote! Abaixo à farsa eleitoral! Pela Nova Democracia!. Foto: Banco de Dados AND


Pichação contra a farsa eleitoral em Guarulhos, São Paulo: Eleição não! Guerra Popular sim!. Foto: Banco de Dados AND


Em Guarulhos, estado de São Paulo, pichação exige auxílio emergencial de R$1000 e exclama: Eleição não! Revolução sim!


Em Guarulhos, Pichação comemora aniversário da ANL e traz a consigna Eleição Não! Guerra Popular Sim!

Pichação em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo, chefe da Revolução Peruana, é encontrada em Campinas, São Paulo.

Pichação contra o governo Bolsonaro/generais e contra a farsa eleitoral.


Ato de agitação contra farsa eleitoral, na central do Brasil, no Rio de Janeiro. Foto: Banco de Dados AND

Pichação no bairro do Engenho Novo, na zona norte do Rio de Janeiro.

Pichação no Engenho Novo, na zona norte do Rio de Janeiro

Pichação em Madureira, zona norte do Rio de Janeiro

Pichação em Madureira, zona norte do Rio de Janeiro

Pichação na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro.

Pichação em Vila Isabel, zona norte do Rio de Janeiro.

Pichação na avenida Brasil, em São Cristóvão, Rio de Janeiro

Pichação na avenida Brasil, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

Pichação em São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

Pichação no Restaurante Popular, centro de Niterói, estado do Rio de Janeiro.

Pichação no centro de Niterói, estado do Rio de Janeiro.

Pichação no centro de Niterói.

Pichação no centro de Niterói, estado do Rio de Janeiro

Pichação em Icarai, Niterói.

São Domingos, Niterói

Pichação próximo a Feira de Tradições nordestinas, no bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.


Panfletagem e agitação feita em favor da Revolução e contra a eleição feita em Salvador, na Bahia. Foto: Banco de Dados AND


Cartazes e panfletos pela Revolução de Nova Democracia e contra a farsa eleitoral foram espalhados pela cidade de Chapecó, em Santa Catarina. Foto: Banco de Dados AND


Cartazes e panfletos pela Revolução de Nova Democracia e contra a farsa eleitoral foram espalhados pela cidade de Chapecó, em Santa Catarina. Foto: Banco de Dados AND


Em São Luís, Maranhão, ativistas fizeram pichações contra a farsa eleitoral. Foto: Banco de Dados AND


Os ativistas maranhenses conclamaram o povo a boicotar as eleições e a lutar pela revolução. Foto: Banco de Dados AND


Lambes contra a farsa eleitoral foram colados nas paredes da cidade de São Luís, no Maranhão. Foto: Banco de Dados AND

L
Lambes colados em São Luís, no Maranhão.

Pichações contra a farsa eleitoral foram encontradas em vários muros de Porto Velho, capital de Rondônia.

Pichação em Porto Velho exige produção nacional, trabalho e salário decente para o povo.

Em Porto Velho, pichação exige vacina para o povo.
Pichações com a consigna Defender a vida e a saúde do presidente Gonzalo! Eleição Não! Guerra Popular Sim! foram encontradas em Goiânia, no estado de Goiás.
Pichação encontrada em Goiânia
 No Mato Grosso do Sul, pichação assinada pela Alvorada do Povo prega o boicote eleitoral.
Pichação com as consignas Eleição Não! Guerra Popular Sim! ANL Vive! é encontrada no Mato Grosso do Sul.
No Mato Grosso do Sul, pichação exige prorrogação do auxílio emergencial com o valor de R$ 1000 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro