Grécia: Juventude protesta em rememoração à data histórica dos estudantes

Em celebração anual ao Levante da Politécnica (universidade) de Atenas, cerca de 2 mil manifestantes tomaram as ruas da cidade rechaçando um banimento de manifestações sob a alcunha de “enfrentar o coronavírus”, no dia 17 de novembro.

O dia de celebrações começou com um ato durante a manhã, quando manifestantes marcharam até a Embaixada ianque. Se reunindo no Propileu mais tarde, os manifestantes decidiram marchar de volta à Embaixada, em maior número ainda. No ato, palavras de ordem como A Politécnica vive! Fora ianques! foram utilizadas pelos manifestantes, denunciando o caráter do velho Estado grego como serviçal do imperialismo. Durante a marcha, no entanto, a polícia reacionária grega atacou os manifestantes com jatos de água e gás lacrimogêneo, com a tropa de choque sendo acionada. Mais de 100 manifestantes foram presos, um deles ferido. Em resposta, após as manifestações serem reprimidas, manifestantes lançaram coquetéis molotov numa estação de polícia no centro da cidade, ferindo dois agentes da reação.

Horas após o ato ter sido dispersado, enquanto retornava para casa, no bairro Sepolia, um manifestante foi preso sob a acusação de jogar pedras na polícia – o povo grego ali presente, vendo tamanha injustiça, exigia saber o porquê da prisão, com alguns mesmo tentando solta-lo. O jovem foi transferido para o Departamento de Polícia Kolonos, onde permanece preso.

Nas cidades de Ioannina e Patras também foram registrados confrontos entre a polícia e manifestantes. Em Ioannina, mais de 20 manifestantes foram presos após enfrentarem a polícia, que bloqueava as ruas para evitar a marcha. Em Patras, mais de dez manifestantes foram presos após tentar bloquear uma rua. Em todo o país, 200 pessoas foram presas.

As manifestações ocorreram sob o contexto do Levante da Politécnica de Atenas, onde milhares de estudantes tomaram as ruas contra a ditadura militar-fascista na Grécia, que resultou num massacre do velho Estado contra os estudantes. Atos e celebrações para prestar homenagens a esse evento de resistência, crucial para a derrocada da ditadura militar-fascista, que se iniciou com apoio ianque em 1967, ocorrem anualmente no país.

Este ano, no entanto, a polícia anunciou a proibição de “reuniões públicas” de mais de três pessoas nas ruas por quatro dias, antecipando o evento anual.


Milhares de policiais foram destacados em Atenas e na cidade de Thessaloniki, no norte da Grécia, para impedir reuniões geralmente realizadas para marcar o aniversário do esmagamento de 1973 de uma revolta estudantil contra o regime militar; 17 de novembro de 2020. Foto: AP Photo/Thanassis Stavrakis

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin