PB: Estudantes e servidores ocupam UFPB e realizam protesto após desrespeito à autonomia universitária


Estudantes e servidores fizeram ato que percorreu parte do bairro dos bancários, próximo à UFPB. Foto: Nathalia Williany

Após a nomeação do menos votado na lista tríplice, para reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), alunos, técnicos, professores e integrantes do movimento estudantil realizaram uma série de atos e a ocupação da reitoria da Universidade. Os estudantes chegaram a ser retirados da área externa da Reitoria, com apoio de força policial, entretanto, mesmo assim, a ocupação resiste há mais de 20 dias.

Valney Veloso, o nomeado de Bolsonaro, foi o menos votado da lista tríplice, com média ponderada bem abaixo dos outros dois candidatos e 5% dos votos totais. Mesmo assim, para atender a sanha do presidente contra a educação pública e independência da universidade, foi o nomeado. É importante ressaltar que tal situação não seria possível se a vontade dos estudantes e servidores fosse a soberana, entretanto, após quase 14 anos de gerenciamento do oportunismo do PT, tal lista da era FHC, foi mantida, como política corporativista e moeda de troca de negociatas. Temer e Bolsonaro também a continuaram.

Os estudantes e servidores da UFPB não deixaram barato tal ato interventivo, como chamam, ocuparam a reitoria da Universidade, inclusive com alguns estudantes se acorrentando no recinto, e recepcionaram Valney Veloso com ovadas, no dia de sua posse, que não ocorreu na reitoria ocupada, mas no hospital universitário. No dia 10/11, cinco dias após o início da ocupação, a justiça determinou a reintegração de posse no campus, o que não acuou os estudantes e fez crescer o movimento.

Atos foram realizados dentro e fora da universidade pelos alunos e servidores, o movimento ainda aglutinou inúmeras pessoas exigindo a saída do reitor e o respeito à soberania e independência universitária.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro