RJ: Falta de água afeta milhões de pessoas na capital e Baixada Fluminense


Na Barreira do Vasco, em São Cristóvão, na zona norte do Rio, moradores esperam em fila para encher baldes de água para uso doméstico. Foto: Luciana Andrade/AND

Desde o dia 15 de novembro moradores das zonas norte e oeste do Rio e de municípios da Baixada Fluminense sofrem com falta de abastecimento de água. Segundo a Companhia Estadual de Águas e esgotos (Cedae), o problema está sendo causado por um defeito em um dos cinco motores da elevatória do Lameirão, em Senador Vasconcelos, na zona oeste. Segundo a Cedae, metade da água diária tratada na Estação do Guandu é bombeada pela elevatória. 

Cerca de mais de 1 milhão de consumidores estão sendo afetados com a falta de abastecimento.

Maria, moradora de Realengo, também na zona oeste, relatou ao site G1 que, com a falta de água em sua casa, a louça suja se acumula na pia, fogão e até em cima da máquina de lavar roupa. Já a roupa suja ocupa um canto da área de serviço. Ela mora em uma casa com mais seis pessoas e conta que não recebe água nas torneiras há nove dias.

“Há três dias estamos comendo macarrão, porque não dá para fazer comida sem água. Para tomar banho, a gente usa um pano úmido com água e álcool nas crianças e os adultos usam uma garrafa de água mineral”, contou a moradora.

No loteamento Jardim Maravilha, em Guaratiba, zona oeste, moradores também reclamam que vêm sofrendo com o desabastecimento. A moradora Luiza Romão contou que tem tido gasto com compra de água mineral. “Tanque cheio de roupa porque não existe água, a máquina que eu tinha colocado para bater há três dias, cheia de roupas que já estão fedendo, a geladeira cheia de água mineral, porque não tem água para beber, então tem que comprar”, disse.

A Cedae informou que opera com 75% da capacidade causando rodízios de abastecimento.

Além de sofrer sem previsão de volta da água, as massas ainda se veem tendo gastos com compra de galões de água mineral para beber e cozinhar, o que gera um custo para população, que não paga barato na conta mensal da Cedae.

Especialista alerta sobre possível volta da Geosmina por conta dos problemas no lameirão

O professor do Departamento de Engenharia Sanitária e do Meio Ambiente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Adacto Ottoni, já havia alertado para a necessidade de ampliação de mecanismo de controle, dizendo haver risco de continuação da crise de abastecimento de água no verão.  Segundo o engenheiro, não foram feitas mudanças para reduzir a poluição no Guandu, o que causou a contaminação da água fornecida pela companhia em janeiro de 2020.

O professor afirmou que, com a proximidade do verão e do calor, pode ocorrer um nova proliferação das algas geosmina (um composto orgânico produzido por bactéria que altera a cor e o gosto da água), que causaram o problema na lagoa de captação do Guandu no início do ano. Ele relatou que a água do manancial ainda continua poluída. “O problema do esgoto não está resolvido, e o verão está começando", alertou o professor ao site O Globo. Ele defende o desvio de dois rios da região, Queimados e Ipiranga, para o tratamento de suas águas antes da chegada à lagoa.

Moradores dos bairros de Realengo, Praça Seca, Anchieta e Pavuna, nas zonas norte e oeste do Rio, relataram ao site UOL que há 10 dias sofrem com água suja, com cor de barro e mau cheiro nas torneiras de suas casas, causado pela geosmina.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro