SP: Em meio à pandemia, Doria corta 30% do orçamento das pesquisas científicas

João Doria (PSDB), cortou 30% do orçamento da Fapesp, prejudicando e sucateando assim toda a área de pesquisa científica do estado de São Paulo. Foto: Governo de SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que ante a pandemia se mostrou tão avesso ao negacionismo de Jair Bolsonaro, se revelou não tão diferente desse último, afinal. Acompanhando o governo federal no desmonte da ciência brasileira, Doria promoveu o corte de 30% do orçamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), instituição que financia bolsas e investe em pesquisas científicas, que compreende, inclusive, a maior parcela das atividades de produção de vacinas no Instituto Butantan. O governador tirou R$ 454 milhões do montante de R$ 1,5 bilhão anteriormente previsto para a entidade, de acordo com a Lei Orçamentária Anual aprovada pela Assembleia Legislativa. 

O corte foi realizado mesmo após Doria prometer, no fim de novembro, em vídeo gravado com o presidente da Fapesp, não desvincular recursos da instituição. “Vamos somar forças em investimentos na pesquisa, na ciência e na tecnologia, sem gerar prejuízo à Fapesp”, havia assegurado o governador no registro. 

Acadêmicos e cientistas ressaltam que a redução em 30% dos investimentos da Fapesp é um retrocesso, posto que, tal como no caso dos recursos condicionados a orçamento complementar do governo federal, as pesquisas científicas fomentadas em São Paulo correm risco de se tornarem reféns das canetadas do Executivo. Segundo Hernan Chaimovich, professor emérito da Universidade de São Paulo (USP) e ex-presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a autonomia da Fapesp não poderia ser atropelada pelo projeto de lei do orçamento, visto que a cada ano a entidade teria que negociar um adicional com o governo. 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza