Famílias lutam contra despejo na região metropolitana de Belo Horizonte

Reproduzimos, na íntegra, carta aberta produzida por famílias de trabalhadores, em sua maioria, jovens, que lutam para não serem despejados de imóvel que estava abandonado até sua ocupação por essas famílias a cerca de um ano, no bairro Morro Alto, no município de Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte.


                    A ocupação Independência no Morro Alto pede o seu apoio!

Somos trabalhadores, pais e mães de família, jovens e desempregados. Ocupamos esse terreno abandonado próximo a Copasa, no bairro Morro Alto, em Vespasiano, para sair do sufoco do aluguel! Estamos lutando por um teto para os nossos filhos e uma vida mais digna para nossas famílias! A construtora Araújo Lima se diz proprietária dessas terras, mas, quando chegamos aqui, faz mais de um ano, estava tudo abandonado. A obra que essa construtora iria iniciar foi embargada pela justiça, porque ela teria cometido vários crimes ambientais. Querem nos empurrar com a barriga por meio de escrituras e documentos duvidosos. E é muito importante deixar claro: não estamos dentro do imóvel que a construtora Araújo Lima se diz proprietária! A única verdade nessa história toda é que a Araújo Lima nunca fez nada em cima desse terreno!

Agora, numa canetada, da noite para o dia e no meio da segunda onda da pandemia pelo Covid-19. Essa dita “justiça”, que sempre faz o jogo dos ricos e poderosos, está ameaçando nos despejar! Querem destruir tudo aquilo que construímos com o suor de nossos próprios rostos! Querem destruir nossas casas, que construímos com tanto esforço e sacrifício, tijolo por tijolo! Querem destruir nosso sonho de conquistar uma vida melhor para nossas famílias! Não aceitaremos!

Vivemos de bico, somos serventes, diaristas, vendedores ambulantes. A maioria de nós, para colocar comida na mesa, depende da “Bolsa Família” e do auxilio emergencial, que acabou de ser cortado. Como vamos fazer? Não temos dinheiro para pagar aluguel e não queremos ver nossas crianças passando necessidade. Isso, não aceitaremos! Somos filhos de Vespasiano e do Morro Alto e tudo o que queremos é criar nossos filhos na comunidade em que fomos criados. Nem juízes ou políticos levantaram um tijolo sequer, não pregaram um prego, não pagaram nem fizeram nada! Nenhum deles nos ajudou nos momentos mais difíceis, quando estávamos debaixo dos barracos de lona na beira do córrego, enfrentando sol e chuva, noite e dia.

Agora, chegam aqui mandando recados e fazendo ameaças, falando que vai vir um batalhão, vão destruir nossas casas, que seremos presos e mais um monte de pressão. Querem nos colocar como criminosos, mas eles são os verdadeiros bandidos! Tem muita coisa estranha nessa história. Foram os próprios representantes da construtora Araújo Lima que incentivaram a gente levantar nossas casas aqui. O que eles queriam com isso? Nossa luta é justa e necessária! Moradia é um direito! Estamos, cada vez mais, unidos e organizados e a maioria das pessoas sérias e honestas está do nosso lado!

Pedimos o apoio de toda a população para nossa causa. Os moradores do Morro Alto e bairros vizinhos sabem que a maioria das casas na região foram construídas através de ocupações. Somos testemunhas de como a vida dessas pessoas que conseguiram sair do aluguel melhorou e também queremos conquistar uma vida melhor para nossas famílias! Exigimos o encerramento imediato de todas as ameaças de despejo! Exigimos a regularização de todas as casas da ocupação! Exigimos rede de esgoto e de energia elétrica para todas as casas da ocupação! Auxilio emergencial de R$ 1.000,00 para todos os desempregados! Vacina e testes já!

RESISTIREMOS E VENCEREMOS!

OCUPAÇÃO INDEPENDÊNCIA

                                                                           Morro Alto, Vespasiano, janeiro de 2021


Arte por Igor Totti.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro