Dando mais passos rumo à privatização, Petrobrás abre inscrições para demissões “voluntárias”

Mesmo com denúncias sobre diversas unidades estarem operando abaixo do efetivo estipulado, a Petrobras reabriu, no começo de 2021, o PDV 2019 – programa de demissão voluntária – que havia sido encerrado há seis meses.

Foto: André Motta/Agência Petrobras

Trata-se de um dos três programas de demissão voluntária lançados pela atual gestão da estatal e abrange o maior número de funcionários aptos a aderir. É destinado a empregados que recebem aposentadoria pelo INSS. No PDV anterior, mais de 10 mil trabalhadores se desligaram da empresa, o que representa 22% do total.

“A realidade da companhia é de falta de um quadro efetivo com o número mínimo de trabalhadores para que seja garantida a segurança dos funcionários, da comunidade em torno às unidades e da própria empresa”, lê-se em texto divulgado no site da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

De acordo com a diretora da FUP, Cibele Vieira, as medidas foram tomadas unilateralmente, isto é, sem discussão prévia com os representantes sindicais. Vieira também afirmou que a empresa estaria reduzindo de 25% a 50% o salário de quem deseja permanecer nos cargos e aumentando a gratificação para quem se inscrever no PDV.

“Por conta do concurso público, os funcionários não podem ser demitidos, por isso a Petrobrás utiliza alternativas para desligamentos e busca reduzir o efetivo com aposentadorias e programas de desligamento, enquanto tenta sanar a falta de trabalhadores, de maneira falha, com alternativas como o Mobiliza”, afirmou o coordenador da regional Campinas do Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo (Unificado-SP), Gustavo Marsaioli.

O “Mobiliza Contínuo” é um plano de carreiras e renumeração criado como alternativa para suprir a falta de funcionários em determinadas áreas. O programa promove a intermediação para mudança de funções dentro da empresa ou transferência de unidades de trabalho e já foi criticado, pelos funcionários, de pouca transparência e de ser incapaz de qualificar os trabalhadores no tempo necessário.

 

Reflexos da privatização

A Petrobrás caminha a passos largos rumo a privatização. De acordo com o portal de notícias Brasil de Fato, a gestão Bolsonaro já se desfez indiretamente de 16,2% das ações ordinárias da estatal. Com isso, o Estado passou a deter apenas 50,2% da petroleira, o limite para manter seu poder de decisão.

O próprio diretor da empresa, Roberto Castello Branco, é claro sobre suas intenções. Quando assumiu o cargo, afirmou que a venda da Petrobras e de outras companhias públicas “foi sempre o sonho”. “Não podemos ter tudo o que queremos, mas podemos tentar”, concluiu.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro