Endividamento assola famílias brasileiras

25,2% das famílias declararam não ter condições de quitar as dívidas atrasadas, de acordo com pesquisa da CNC. Foto: Arthur Mota.

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o número de brasileiros endividados voltou a crescer no final de 2020, atingindo 66,3% dos consumidores no mês de dezembro. Tal crescimento representa uma alta de 0,3 ponto percentual em relação ao mês de novembro e de 0,7 ponto percentual em comparação a dezembro de 2019.

O índice de famílias que estão inadimplentes e com contas atrasadas atingiu a margem de 25,2% em dezembro, o que corresponde a uma alta de 0,7 ponto percentual em relação ao mesmo mês de 2019. Além disso, o total de famílias que declaram não ter condições de pagar contas ou dívidas atrasadas também aumentou - de 10% em dezembro de 2019 para 11,2%.

Com o fim do auxílio emergencial, já reduzido à metade em setembro, a situação tende a se agravar diante do aumento dos preços dos mantimentos, insumos e produtos necessários para garantir a subsistência.

Perante tal situação - provocada pela crise geral do capitalismo burocrático que, por sua vez, é impulsionada pela crise cíclica de superprodução do imperialismo - o cartão de crédito é o recurso imposto às famílias que, sem alternativas, são submetidas aos juros extorsivos dos bancos. Com isso, a proporção de brasileiros que utiliza o cartão de crédito (não por acaso, a principal modalidade de endividamento) voltou a crescer, alcançando 79,4% das famílias -  a maior taxa desde janeiro de 2020.

O cheque especial, por sua vez, também aumentou a sua participação entre as famílias endividadas. “Ambas são modalidades associadas ao consumo imediato e de curto e médio prazos”, sinaliza a CNC.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro