Filipinas: NEP promove sete ofensivas desde o início do ano e aniquila 13 do exército reacionário em uma delas

Guerrilheiros do NEP. Fonte: Redspark.

No dia 16/01, a unidade Comando Leonardo Panaligan do Novo Exército Popular (NEP) emboscou com sucesso as tropas fascistas do 62º Batalhão de Infantaria (BI) do Exército Filipino, eliminando 13 do exército reacionário e causando outras baixas através de bombardeios de explosivos detonados por comando. A ação ocorreu em Sitio Batong-buang em Barangay [1] Trinidad.

A emboscada foi realizada enquanto as referidas tropas do exército reacionário tentavam perseguir e capturar militantes revolucionários, particularmente membros do Partido Comunista das Filipinas (PCF). A perseguição ocorria desde o dia 10/01.

A unidade do NEP ainda denunciou o sequestro pelo 62° BI de Anselma Garde, uma camponesa de 31 anos de Sitio Batong-buang. Anselma Garde fora sequestrada em 17/01, às 10 horas da manhã.

A unidade Comando Leonardo Panaligan também condenou veementemente o bombardeio massivo pelos militares usando morteiros do Destacamento do Exército Casingan em Brgy. Trinidad e os ataques aéreos com helicópteros nas áreas florestais de Barangay Sandayao, Trinidad, Binobohan, Imelda e Tacpao. A ação criminosa dos reacionários resultou na evacuação de centenas de famílias de suas terras e lares, de onde retiravam sua subsistência enquanto camponeses.

De acordo com o portal de notícias independente Redspark.nu, essa ofensiva tática da unidade Comando Leonardo Panaligan é uma resposta às exigências do povo de Negros Central em buscar justiça para as vítimas da operação Oplan Sauron [2] e outras formas de abusos antipovo contínuos em meio à crise econômica e política agravadas pela crise sanitária da Covid-19.

Guerrilheiros dão resposta aos crimes contra o povo

Outros três agentes do exército reacionário foram mortos, um foi ferido e três armas de fogo foram apreendidas em mais uma emboscada bem sucedida lançada pela unidade de Comando Santos Binamera - Novo Albay (CSB-NA) do NEP contra elementos do 31º Batalhão de Infantaria - Phil. Exército em Barangay Banquerohan, Cidade de Legazpi em 17/01.

A emboscada foi em resposta à demanda das massas de Albay por justiça contra os crimes do 31º BI, um dos batalhões mais sangrentos e brutais implantados na região de Bicol que agora também atormenta as massas na província de Sorsoganon. Isso inclui o assassinato do civil Eddie Bellugo em Brgy. Banquerohan e outras violações contra o povo impulsionadas pela repressão sob a Lei “Anti-Terrorista”. 

Além disso, o povo de Bicol ainda reivindica justiça pelo massacre de cinco camponeses em Barangay Dolos, cidade de Sorsogon. Bicol lidera em todo o país o número de vítimas registradas de assassinatos políticos (34), casos de massacres (4) e barangays afetados por ataques militares (144). Além disso, centenas de casos de rendição forçada, prisão ilegal, tortura, espancamento e bombardeio de helicópteros em comunidades foram registrados.

O NEP de Albay também reafirma sua determinação em defender o povo da iminente repressão generalizada de Duterte após o Conselho Anti-Terrorismo ter "designado" formalmente o Partido Comunista das Filipinas/NEP como uma organização terrorista no final de dezembro de 2020. A partir de 2021, os militares e a polícia da região desencadearam uma série de ataques covardes nos quais foram registrados múltiplos casos de assassinatos políticos, prisões ilegais e falsas rendições. Tais agressões expressão a linha do "Estilo Jacarta", uma sangrenta campanha de assassinatos que faz parte da perseguição anticomunista de Duterte. 

O CSB-NA declarou que pede ao povo que se prepare e esteja alerta para a vingança atroz dos BI 31 e 49. As ofensivas táticas do NEP são em resposta às exigências das massas e aliados na Unidade de Governo Local por justiça e pelo contínuo fortalecimento do NEP, desmentindo as rendições falsas montadas pelo velho Estado.

NEP desmente através de ações mentiras sobre “desmantelamento” de suas unidades

No dia 26 de janeiro uma unidade do Novo Exército do Povo (NEP), da província de Ilocos Sur, emboscou as tropas operacionais da 71ª da Companhia de Divisão de Reconhecimento (CDR) em Barangay Lamag, Quirino. A emboscada desmentiu claramente a recente declaração das Forças Armadas das Filipinas (FAF) de ter "desmontado" o NEP na área. O embate durou cerca de 40 minutos e um soldado da reação foi morto e outro ferido.

Essa foi a sétima ofensiva do NEP desde o início do ano e veio duas semanas após uma dupla emboscada do NEP de Abra contra o 24º Batalhão de Infantaria (BI) e o 72º CDR no dia 4 de janeiro em Malibcong, Abra, matando sete soldados.

Em dezembro passado, a FAF e a Polícia Nacional das Filipinas (PNF) no Norte de Luzon declararam em conjunto o "desmantelamento" de duas frentes de guerrilha do NEP. Na ocasião, eles se gabaram de ter eliminado o NEP na fronteira de Ilocos Sur, Abra e Mountain Province.

A emboscada do NEP durante o dia 26 de janeiro aconteceu bem no meio dessa área.



Nota: 

[1] Uma barangay (ou Brgy., abreviado) é a menor divisão administrativa das Filipinas e é o termo filipino nativo para um vilarejo, distrito ou ala. 

[2] A operação Oplan Sauron é uma intensificação da campanha das Forças Armadas das Filipinas (AFP) e da Polícia Nacional Filipina (PNP) em Negros Oriental. Os registros mostram que em menos de seis meses, 20 pessoas foram mortas como parte da campanha.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro