USA: Mais de 1000 trabalhadores de supermercado atacadista realizam greve em Nova Iorque

Grevistas da Hunts Point Produce Market realizam protesto em frente ao atacado. Foto: WSWS.

No dia 17 de janeiro, 1400 trabalhadores da Hunts Point Produce Market na cidade de Nova Iorque, no Estados Unidos (USA), iniciaram uma greve vitoriosa exigindo aumento de salários e melhores auxílios de saúde, sendo essa a primeira greve da categoria em 35 anos.

Os grevistas afetaram a distribuição de alimentos de mercados e restaurantes de Nova Iorque, uma vez que 60% das frutas e vegetais provém da Hunts Point Produce Market. Os trabalhadores em greve eram manipuladores de produtos agrícolas, entregadores, armazéns e outros.

Na manhã do dia 19/01, policiais prenderam grevistas que faziam piquete para impedir caminhões de entrarem no mercado. “É ultrajante que depois de serem chamados de heróis essenciais por meses, vários de nossos membros foram presos enquanto protestavam pacificamente por um aumento hoje”, afirmaram os grevistas, em uma nota após o ocorrido. 

Mesmo com a polícia atacando os trabalhadores e possibilitando os caminhões passarem, eles permaneceram cheios, devido aos trabalhadores do depósito estarem em greve também.

A mobilização teve como resultado um apoio intenso dos trabalhadores nova iorquinos e estadunidenses aos grevistas. No dia 19/01, demonstrando solidariedade com a luta, 21 vagões de carga cheios de produtos foram entregues aos grevistas, enquanto os grevistas entoavam palavras de ordem como Um dia a mais! Um dia mais forte!.

Temendo uma greve generalizada, após crescente solidariedade aos grevistas, a greve encerrou no dia 23/01, com os trabalhadores conseguindo um aumento de $1.85 dólares/hora no contrato, além de 40 centavos/hora a mais para cuidados médicos.

Espero que isso ressoe com os trabalhadores de todo o país. Por muito tempo, eles não foram ouvidos. E acho melhor nosso país começar a prestar atenção neles. Porque eles têm poder se ficarem ombro a ombro”, afirmou um dos grevistas, segundo o monopólio de mídia amny.

A greve iniciou após o novo contrato firmado com os trabalhadores oferecer um pífio aumento de 62 centavos para novos trabalhadores e 40 centavos para veteranos, com os trabalhadores exigindo um aumento mínimo de 1 dólar. Os trabalhadores, até então, recebiam uma média salarial de $18.75 a hora, ou cerca de $37.000 por ano, quantia pouco acima do limiar da pobreza em uma das cidades mais desiguais e caras do USA.

Custos com saúde também eram grande preocupação dos trabalhadores era em questão aos custos de saúde, afirmando que o novo contrato mantém boa parte da cobertura abaixo do padrão, com os trabalhadores tendo que pagar do próprio bolso cuidados médicos, mesmo sendo considerados essenciais em meio a uma pandemia, com o contrato não incluindo nenhuma proteção adicional aos trabalhadores contra a pandemia, mesmo com seis já terem falecido devido ao vírus, em uma cidade com mais de meio milhão de casos e quase 30 mil mortos.

Pichação em Austin presta solidariedade aos grevistas da Hunts Point Produce Market. Foto: Tribune of the People.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin