USA: Protestos combativos continuam a abalar o país

Com o aprofundar da crise econômica e sanitária, o USA foi palco de uma série de revoltas na última semana de janeiro. Em cidades e estados diferentes, desdobraram-se paralelamente rebeliões e atos contra a repressão do Estado imperialista e a crescente miséria imposta às massas trabalhadoras. 

No dia 27 de janeiro, em Portland, no estado de Oregon, manifestantes enfrentaram com pedras os agentes da Imigração e Alfândega do USA (ICE, na sigla original) que tentavam reprimir um protesto contra a instituição em frente à agência local. Fogos de artifício foram usados pelos manifestantes, que também incendiaram uma lixeira. Um manifestante foi preso no protesto.

No mesmo dia, em San Jose, na Califórnia, mais de 100 moradores e ativistas do condado de Santa Clara bloquearam o tribunal local em protesto contra despejos que estavam sendo realizados em plena pandemia da Covid-19 com aval dos tribunais. Os moradores cantaram palavras de ordem contra o tribunal e levantaram cartazes denunciando os despejos criminosos, que ocorrem enquanto as famílias não têm dinheiro para pagar seus aluguéis. 

Vários dos manifestantes, tentando bloquear a porta do tribunal, foram detidos pela polícia. Desde o início dos lockdowns no último ano, 145 famílias já sofreram despejo no condado.

Já no dia 26/01, em Nova Iorque, manifestantes em marcha contra a violência policial no Brooklyn sofreram dura repressão policial, resultando em quatro pessoas presas. A marcha pedia punição contra opolicial Keith Cheng, que havia agredido manifestantes previamente. 

Por fim, na cidade de Tacoma, estado de Washington, a população organizou um protesto no dia 24/01, após uma viatura policial ter atropelado e ferido pedestres. Os manifestantes ergueram barricadas em fogo pelas ruas, quebraram janelas e queimaram uma bandeira do país imperialista ianque. Além de exigirem a punição ao policial responsável pelo atropelamento, também houve registro de uma faixa exigindo justiça para Manuel Ellis, homem negro assassinado pela Polícia de Tacoma em março de 2020.

Revolta popular em tacoma. Foto: David Ryder.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro