México: Pistoleiros atacam camponeses próximos à Oaxaca

Foto: Avispa Midia.

Durante a tarde do dia 09 de Fevereiro, cerca de 20 agentes do latifúndio portando armas de calibre militar atacaram os camponeses da comunidade San Pablo Cuatro Venados, localizada a cerca de 45 minutos da cidade de Oaxaca. Os moradores afirmaram que o ataque durou cerca de 20 minutos.

A região que os camponeses habitam é de grande interesse de mineradoras, por ser uma região rica em ouro e prata, com a água presente de forma abundante no local também sendo um recurso natural de valor.

A incursão ocorreu enquanto os camponeses alimentavam o gado, na área conhecida como Los Platanares e Loma de Costales. Eles foram surpreendidos por 20 pessoas saindo de duas caminhonetes, atirando nos camponeses.

De acordo com os camponeses, após o ataque, os pistoleiros foram para uma vegetação próxima à comunidade. Mais tarde“pessoas estranhas continuaram a chegar, indo em direção à vegetação”, afirma um camponês que não quis se identificar ao portal Avispa Midia.

Em comunicado publicado na internet, os camponeses afirmam que estão sob “alerta máximo”, uma vez que circulam rumores de que possam ser atacados outra vez como foram em 2019, onde cerca de 500 pistoleiros destruíram suas casas e queimaram suas plantações. No comunicado, também denunciam o velho Estado como responsável pelo o que possa acontecer com eles, devido à cumplicidade do velho Estado mexicano com os latifundiários e donos de empresas que visam explorar a região, além da falta de qualquer fornecimento de proteção aos camponeses, naturalmente.

No mesmo comunicado, os camponeses denunciam os títulos de suas terras concedidos a empresas pelo velho Estado em 2002, 2006 e 2013.

No ataque de 2019, 24 casas foram incendiadas. Grãos de feijão, milho e diversos foram queimados com gasolina pelos pistoleiros, também. Os dois únicos painéis solares que os camponeses usavam como fonte de energia também foram destruídos, assim como suas vacas foram roubadas, centrais elétricas e bombas d’água.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro