PR: Ato em Curitiba exige a vacinação em massa e o retorno do auxílio emergencial

Falas foram feitas em defesa da saúde e dos direitos do povo. Foto: Comitê de Apoio - Curitiba/PR

Ativistas, massas e organizações populares realizaram um ato presencial no dia 18 de fevereiro, em Curitiba, na praça Santos Andrade. O evento foi organizado pela Coalizão Negra por Direitos e é parte do “Ato Nacional por Vacina e Por Comida e Auxílio Emergencial Já!”.

Os organizadores exigiram em suas intervenções a manutenção do auxílio emergencial e a vacinação para toda a população através do SUS, realizando a leitura de uma carta publicada pelo mesmo movimento. Um caixão simbólico que representava as vítimas da fome causada pela grave crise geral que assola o país foi posto no centro da concentração. Foram realizadas também apresentações musicais e leitura de poemas.

O ato em Curitiba reuniu cerca de 50 pessoas. Elas exigiram comida, vacina e auxílio emergencial para o povo. Foto: Comitê de Apoio - Curitiba/PR

No dia 20, um segundo ato contra o governo Bolsonaro/generais e em defesa da vacina ocorreu na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente a sede do governo estadual. Os manifestantes levaram faixas e cartazes e exigiram maior agilidade na compra e repasse das doses para os municípios.

ORGANIZAÇÕES CLASSISTAS DENUNCIAM POLÍTICA GENOCIDA EM CURSO NO PAÍS

Ativistas do Comitê de Apoio ao jornal A Nova Democracia de Curitiba, do Comitê de Saúde Popular da região do Parolin e do Comitê Sanitário da cidade de Pinhais marcaram presença no ato do dia 18. Eles promoveram uma panfletagem com uma compilação de artigos e declarações do movimento popular acerca da vacinação no Brasil, publicados no portal de AND

Uma representante do Comitê de Saúde Popular denunciou em uma fala que a grave crise geral que assola o país é um projeto de genocídio planejado pelo governo de Bolsonaro e generais. Apontou o discurso negacionista da realidade perpetrado pelo governo, que nega todas as medidas sanitárias possíveis e a urgência da vacinação em massa, enquanto deixa que mais de 16 mil testes expirem do prazo de validade e destina a verba pública para compra de hidroxicloroquina (remédio sem eficiência comprovada no tratamento da Covid-19) para os próximos 18 anos.

Panfleto com o Editoriais e textos do jornal A Nova Democracia foi distribuído para os manifstantes e pessoas que passavam pelo ato. Foto: Comitê de Apoio - Curitiba/PR

Além disso, denunciou a grave superlotação do transporte público em meio a pandemia e a falta de um processo de quarentena sério e efetivo. Diante de tudo isso, destacou que deve-se defender a ciência e a produção nacional e pautou que a população deve exigir a vacinação em massa e o auxílio emergencial de um salário mínimo.

Uma professora da rede estadual denunciou também o aumento da brutalidade policial nas periferias da capital, em especial da violência contra o povo preto e pobre, exigindo justiça ao jovem assassinado pela Polícia Militar no último dia 15, no bairro Mossunguê, em Curitiba.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin