Índia: Varavara Rao recebe injustas condições por sua libertação

Repercutimos a importante nota do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo) em que aponta mais uma patranha reacionária do velho Estado indiano contra o poeta Varavara Rao.

Segue a denúncia na íntegra:


Foto: Reprodução

Segundo denuncia Arasavili Krishna, presidente da Virasam, o poeta Varavara Rao, membro fundador da Associação de Escritores Revolucionários, recebeu fiança temporária por motivos de saúde, mas as condições são injustas: não pode sair de Bombaim e deve ficar apenas com seus parentes. É como uma espécie de prisão domiciliar. 

Varavara Rao, que está nas prisões de Maharashtra há dois anos e meio, acusado de ter participação com uma suposta conspiração no levante de Bhima-Karageon, está em estado crítico. Em todo o mundo, intelectuais, escritores, artistas, organizações e vários partidos políticos da sociedade indiana têm exigido sua libertação dada a sua idade estado de saúde. 

Apesar da desmedida tentativa de manter o poeta Varavara Rao em prisão domiciliar, a possibilidade de sua libertação para que possa cuidar de sua saúde fragilizada pela idade avançada e pelas más condições das masmorras do velho estado indiano só surgiu depois de intensa luta por solidariedade nacional e internacional.

Um relatório recente da firma forense norte-americana Arsenal no caso Bhima Koregaon concluiu que as alegações feitas pela polícia foram inventadas e que as provas que exibiram foram contrabandeadas para os computadores dos suspeitos. Esta revelação urge a libertação imediata das 16 pessoas que foram detidas ilegalmente no caso. Stan Swamy e Sudha Bhardwaj, que estão sendo julgados junto com Varavara Rao, têm sérios problemas de saúde. A revelação também exige que Saibaba, que sofre de covid junto com muitos outros problemas de saúde, receba fiança imediata e busque um tratamento melhor.

As informações podem ser acessadas nos seguintes endereços:

http://dazibaorojo08.blogspot.com/2021/02/india-es-extrano-que-quieran-llamarlo.html

http://avaninews.com/article.php?page=2952

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro