AM: Profissionais de saúde fazem protesto exigindo pagamento de direitos trabalhistas

Profissionais da Saúde reivindicam que o Governo do Amazonas pague os direitos trabalhistas. Foto: Natasha Pinto 

Profissionais de saúde do estado do Amazonas realizaram um protesto no dia 23 de fevereiro contra a falta de pagamento de salários e de direitos trabalhistas. O protesto ocorreu em frente a Assembleia Legislativa do Amazonas(ALE-AM), na Avenida Mário Ypiranga, zona centro-sul de Manaus.

Segundo os trabalhadores, o governador, Wilson Lima (PSC), ainda não liberou o pagamento de direitos trabalhistas como adicional noturno, risco de vida, ticket alimentação e vale transporte.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Santas Casas, Entidades Filantrópicas e Religiosas e em Estabelecimento de Serviços de Saúde do Estado do Amazonas (Sindpriv), Graciete Mouzinho, os trabalhadores não recebem o adicional de risco de vida desde que foram contratados, no começo de janeiro: " E tem como provar que eles (trabalhadores) não estão recebendo o adicional noturno, nem o risco de vida direito. Desde quando eles foram contratados, dia 8 de janeiro de 2020, que não recebem esse risco de vida. Então, a nossa reivindicação é isso, porque nós somos pais de família, nós queremos respeito, nós queremos dignidade”, afirmou a presidente.

Graciete conta também que os profissionais regularmente dobram sua jornada de trabalho para conseguiram pagar as contas, os trabalhadores estão cumprindo uma jornada de 24h, quando em contrato teriam que cumprir um plantão de 12h. Ainda segundo a presidente, o descanso desses profissionais quando trabalham 12h é de apenas 30 minutos, vale lembrar que Manaus passa por uma emergência sanitária com casos de covid-19 atingindo picos históricos.

“Nós não queremos aplausos porque não paga nossas dívidas. Nós não queremos que chamem a gente de herói, porque nós não somos Mulher-Maravilha, nem Super-Homem. Somos seres humanos de carne e osso, somos pais de família. Por trás das nossas máscaras existem pais de família que saem de casa e que não sabem se vão voltar. Queremos nossos direitos, que estão tirando da gente. Pague um salário, um piso salarial pra gente”, completou Graciete.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro