RO: Acampamento Manoel Ribeiro tem serviço de saúde interrompido devido à iminência de despejo

Em imagens e vídeos enviados à redação de AND, é possível ver parte do aparato de guerra que foi usado pelas forças militares no dia 31 de março. Como consequência, 500 famílias ficaram sem seu atendimento médico que planejava vacinar parte dos camponeses acampados. Foto: Banco de dados AND

Dando prosseguimento à cobertura dos novos ataques do latifúndio contra o Acampamento Manoel Ribeiro, em Chupinguaia, Cone Sul de Rondônia, repercutimos a denúncia recebida na tarde de hoje, 31 de março. 

No pior momento da pandemia, com cerca de 320 mil mortos pela Covid, centenas de pessoas são impedidas de receber a vacina e podem ser também despejadas, o que agrava ainda mais a situação de vulnerabilidade diante do vírus e outras doenças.

Segundo os áudios enviados até nossa redação, funcionários da saúde estavam prontos para irem até o Acampamento atender as mais de 500 famílias, porém foram impedidos devido à operação comandada por militares que, de acordo com denúncias, mobilizou ao menos 21 caminhonetes e dois helicópteros (um deles do Corpo do Bombeiros).

A vacinação que estava prestes a acontecer foi também suspensa. Os profissionais relatam que foram obrigados a suspender o atendimento devido a ordem da polícia por causa da invasão. Filmagens recebidas mostram helicópteros sobrevoando a pequena cidade de Chupinguaia. Os autores dos vídeos relatam que disparos foram realizadas durante o voo do helicóptero que pertence ao exército. 

Mobilização de “autoridades” contra o direito à terra

Na manhã de 30/03, se reuniram na cidade para discutir e executar o despejo, representantes da Segurança Pública do Estado e da Casa Civil, comandado pelo General, além de comandantes das forças militares estaduais, entre eles o secretário de segurança, coronel José Hélio Cysneiros Pachá, que em 1995 em Corumbiara participou dos assassinatos, torturas e outros odiosos crimes contras camponeses no mesmo local. Os militares afirmam que querem uma busca e apreensão para realizar prisões e identificar lideranças. A operação ocorre sem ordem judicial sob a alegação dos mandantes de promover a paz no campo.

O reacionário governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, agindo em conluio com o latifúndio,  alegou: “A gente não pode ficar olhando essa questão no papelzinho, em cima da mesa [...] Eu quero esses caras presos”, em uma clara demonstração de apoio e aval a qualquer despejo ou ação ilegal que ocorra. Este foi a Brasília tratar pessoalmente sobre o assunto com o alto escalão do velho Estado.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro