BA: Protesto fecha avenida após PM assassinar criança de 9 anos

Familiares e moradores do bairro Vale das Pedrinhas protestam após PMs assassinarem covardemente menino de nove anos. Foto: Reprodução

No dia 27 de março um protesto eclodiu em repúdio ao assassinato de uma criança de 9 anos pela Polícia Militar (PM) no bairro Vale das Pedrinhas, em Salvador, Bahia. Ryan Andrew Pereira Tourinho Nascimento estava brincando na porta de casa, na noite do dia 26/03, quando foi atingido por um disparo da PM. O projétil atingiu o seu braço, perfurando o tórax e acertando o pulmão, o que levou o menino a óbito.

Os moradores do bairro saíram em protesto pela morte de Ryan e bloquearam o trânsito da avenida Vale das Pedrinhas -  a principal do bairro - com pedaços de madeira e sacos de lixo, que foram incendiados. Por volta das 14h, os ônibus foram impedidos de circular pelo bairro.

A tia de Ryan, Jucimara Santos Nascimento, 39 anos, contou que os policiais já entraram na rua em que seu sobrinho estava brincando atirando: "Os policiais já entraram no beco atirando. A rua é cheia de lâmpada de LED, nós vimos, não teve troca de tiro. Rua não tem tráfico, só tem mãe e pai de família".

Jucimara afirma ainda que os PMs levaram Ryan para o hospital de qualquer jeito: "Pegaram pelo pé, jogaram no fundo da mala do carro e foi levado como um vagabundo para o hospital. Quem nos garante que não foi na viatura, dando pancada, que contribuiu para matá-lo mais rápido?". Segundo um outro morador que preferiu não se identificar, não houve perseguição ou troca de tiros: "A PM chegou metendo bala para tudo quanto é lado. Disseram que era uma perseguição, mas eu só vi PMs".

Ryan cursava o 2º ano do ensino básico e era torcedor do Bahia. Segundo sua tia, seu sonho era virar jogador de futebol: "Jogava bola todos os dias, toda a hora". 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro