MG: Pistoleiros provocam incêndio criminoso e atiram contra camponeses em Acampamento no Vale do Jequitinhonha

No dia 15 de abril, durante uma invasão ao acampamento Olhos D'água, no município de Joaíma, região do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, mais de três pistoleiros a mando do latifúndio provocaram um incêndio criminoso e atiraram contra os camponeses.

O ataque teve início durante a madrugada, quando pistoleiros chegaram de carro e moto e proferindo ameaças, dispararam diversos tiros contra os camponeses e iniciaram um incêndio criminoso destruiu casa, documentos e um carro. As famílias, inclusive um idoso de 62 anos e crianças, passaram a noite se refugiando na mata.

Lideranças do acampamento denunciam que outras ameaças já foram realizadas ao longo dos cinco anos de existência do acampamento, vários boletins de ocorrência foram registrados. A área, que está entre uma vasta floresta, é cobiçada por madeireiros. Há relatos também de pessoas infiltradas na área, praticando crimes ambientais com o objetivo de criminalizar os camponeses.

Casa, pertences e carro são incendiados por pistoleiros em acampamento no Vale do Jequitinhonha. Foto: Reprodução

A região onde se localiza o acampamento é denominada Médio e Baixo Jequitinhonha, que abrange 31 municípios e possui um extenso número de áreas devolutas e terras que deveriam ser demarcadas. De acordo com o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado - 2016 a 2027, emitido pelo governo de Minas Gerais, a região dentre as demais do estado de Minas, possui a terceira maior concentração de processos de regularização fundiária rural não concluídos, ou seja, milhares de famílias aguardam os títulos das terras. Ao todo, são mais de 3400 processos sem finalização.

Em contrapartida, há um crescente incentivo ao monocultivo de eucalipto na região. Ali historicamente também se desenvolvem atividades de mineração. Ambos os setores coordenados pelo latifúndio contam com incentivos fiscais e empenho do velho Estado, para que consigam realizar a expropriação das terras e realizar o saqueio deliberado.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin