Crime contra a Nação: Em uma semana Governo entrega 28 edificações à empresas privadas nacionais e estrangeiras

Aeroporto Internacional de Manaus, o 3° maior aeroporto de cargas do Brasil, por onde escoa boa parte das exportações realizadas pela Zona Franca, foi vendido para a multinacional imperialista francesa, Vinci Airports, em mais um ato de entreguismo do governo Bolsonaro/generais. Foto: Reprodução.

O governo brasileiro, chefiado por Bolsonaro/generais, continua a atuar de forma entreguista e vende-pátria. Em leilão realizado nos dia 07, 08 e 09 de abril, na Bolsa de Valores de São Paulo, em evento denominado de “Infra Week” foram leiloadas 28 importantes obras de infraestruturas nacionais. O alvo da vez foram aeroportos, ferrovias e terminais portuários.

Terceiro maior aeroporto é leiloado

Foram 22 os aeroportos leiloados. Eles foram divididos em três regiões, abarcando 12 estados: norte, sul e central. A região norte contou com o Aeroporto Internacional de Manaus, o 3° maior aeroporto de cargas do Brasil, por onde escoa boa parte das exportações realizadas pela Zona Franca, os aeroportos de Tabatinga e Tefé (AM); Porto Velho (RO); Boa Vista (RR), e Rio Branco e Cruzeiro do Sul (AC). Os aeroportos do bloco norte foram arrematados pela multinacional imperialista francesa, Vinci Airports, a multinacional já administrava o aeroporto de Salvador (BA), bem como o de Santiago no Chile e o de Lisboa em Portugal.

Os aeroportos incluídos nos blocos central e sul, foram arrematados pela empresa brasileira Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), através da Companhia de Participações em Concessões. A CCR é uma empresa que foi criada e cresceu obtendo concessões de infraestrutura, transportes e serviços. Em estradas tem a concessão de 3,955 km de vias públicas, com destaque para a Via Dutra que liga São Paulo ao Rio de Janeiro.

O Bloco Sul é formado por nove terminais: Curitiba, Bacacheri, Foz do Iguaçu e Londrina (PR), Navegantes e Joinville (SC), Pelotas, Uruguaiana e Bagé (RS). O Bloco Central por seis terminais: Goiânia (GO), Palmas (TO), São Luís e Imperatriz (MA), Teresina (PI) e Petrolina (PE).

Ferrovias entregues à iniciativa privada

Já no dia 8 de abril, foi a vez de leiloar um trecho de 537 quilômetros da Ferrovia de Integração Oeste Leste (FIOL). O vencedor do certame foi a empresa Bahia Mineração (Bamim), que ficará responsável, por 35 anos, pelo trecho de 537 quilômetros de extensão que liga as cidades de Ilhéus e Caetité, na Bahia.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, o Governo Federal também trabalha nos projetos para concessão dos outros dois trechos da FIOL 2, entre Caetité (BA) e Barreiras (BA), com obras em andamento, e a FIOL 3, de Barreiras (BA) a Figueirópolis (TO). Será um corredor de escoamento que terá um total de 1.527 quilômetros de trilhos, ligando o porto de Ilhéus ao município de Figueirópolis, ponto em que a FIOL se conectará com a Ferrovia Norte-Sul e o restante do país.

Terminais Portuários

No dia 09 de abril, foi realizado na B3 o leilão de cinco terminais portuários: IQI03, IQI11, IQI12, IQI13, no complexo Portuário de Itaqui, no Maranhão; e PEL01, no Porto de Pelotas, no Rio Grande do Sul. 

A empresa Santos Brasil Participações foi a vencedora nos leilões dos terminais IQI03, IQI11 e IQI12. Os terminais são destinados à movimentação e armazenamento de granéis líquidos combustíveis.

A área IQI13 foi bastante disputada nos lances viva voz e teve como vencedora a empresa Terminal Químico de Aratu (Tequimar). Destinado à movimentação e armazenagem de granéis líquidos combustíveis, 

O Terminal Portuário PEL01, localizado no Porto de Pelotas/RS, foi arrematado por R$ 10 mil de outorga, pela empresa CMPC Celulose Riograndense. Destinado à movimentação e armazenagem de carga geral, especialmente toras de madeira, possui área de 23.510 m². 

Entreguistas comemoram “sucesso” do leilão

“Todas as estatais são importantes. O que nós pudermos fazer para privatizar parte das estatais, nós faremos”, disse o presidente fascista Bolsonaro.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, festejou a entrega de 22 aeroportos em um dia:“A Infra Week já é um sucesso. Ontem, foram 22 aeroportos. Ou seja, num único dia, nós fizemos a mesma quantidade de aeroportos que nós tínhamos feito em toda a nossa história aeroportuária. E, hoje, a Ferrovia de Integração Oeste Leste”, disse o ministro.

O Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do MInfra, Diogo Piloni, comemorou a venda dos terminais portuários e prometeu mais leilões do setor ao longo do ano: “Esse é apenas o primeiro leilão do setor no ano, temos mais 12 terminais a serem licitados em 2021”, disse.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin