Movimentos populares prestam solidariedade ao Acampamento Manoel Ribeiro e declaram: ‘Abaixo o latifúndio e a repressão!’

Reproduzimos nota emitida por movimentos populares de todo país prestando solidariedade aos camponeses pobres, organizadas na LCP – Liga dos Camponeses Pobres e repudiando as ações do velho Estado.

Por todo Brasil movimentos se solidarizam com camponeses em luta pela terra. Foto: Movimentos populares

SOLIDARIEDADE AO ACAMPAMENTO MANOEL RIBEIRO: ABAIXO O LATIFÚNDIO E A REPRESSÃO!

O Acampamento Manoel Ribeiro existe desde agosto de 2020, quando famílias de camponeses pobres, organizadas na LCP – Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia e Amazônia Ocidental, retomaram a Fazenda Nossa Senhora Aparecida no município de Chupinguaia, no estado de Rondônia e próximo a cidade de Corumbiara, palco do violento conflito em 1995 no episódio da “Heroica Resistência de Santa Elina”.

A Fazenda Nossa Senhora Aparecida é a última parte da Fazenda Santa Elina. Desde o fim do mês março desse ano, o governo de Rondônia, a PM-RO, pistoleiros e o judiciário à serviço do latifúndio preparam um novo “Massacre de Corumbiara” contra as famílias camponesas que retomaram de forma justa as terras da Fazenda Nossa Senhora Aparecida. O governo reacionário de Marcos Rocha (PSL) mesmo antes de qualquer ordem judicial, mobilizou um aparato de guerra contra o Acampamento Manoel Ribeiro, cercando e tentando invadir o acampamento diversas vezes. A Polícia Militar sequestrou camponeses e fez diariamente sobrevoos de helicópteros, usando balas de borracha, munição letal e bombas de gás contra as famílias camponesas. O latifúndio, a PM-RO e o governo de Rondônia iniciaram também uma grande campanha de criminalização contra a Liga dos Camponeses Pobres (LCP), para tentar justificar sua intenção de produzir esse novo massacre no campo.   

No último dia 12 de abril, diante da heroica resistência camponesa do Acampamento Manoel Ribeiro e da importante campanha de solidariedade nacional e internacional, o governo reacionário de Rondônia foi obrigado a recuar e a decisão judicial de reintegração de posse foi suspensa por tempo indeterminado. Mas mesmo com essa importante vitória das famílias camponesas, a região segue com o aparato repressivo mobilizado, demonstrando a clara intenção do governo, da PM e do latifúndio em seguirem seus planos para massacrar os camponeses pobres, por isso, é fundamental redobrar a solidariedade à luta do Acampamento Manoel Ribeiro e da LCP em Rondônia.     

A violência contra os trabalhadores rurais, o avanço do agronegócio, da monocultura e do latifúndio precisam ser enfrentados com a solidariedade entre as lutas do campo e da cidade e com a unidade das organizações combativas do povo pobre e trabalhador contra nossos inimigos comuns, o Estado e os capitalistas, por isso, as organizações, coletivos e movimentos que constroem e articulam a Campanha pela Greve Geral se colocam ao lado e em solidariedade permanente ao Acampamento Manoel Ribeiro e com a luta das famílias camponesas por terra e trabalho e contra o latifúndio e a repressão.      

VIVA ACAMPAMENTO MANOEL RIBEIRO E A RESISTÊNCIA CAMPONESA!

CONQUISTAR A TERRA, DESTRUIR O LATIFÚNDIO!

Alternativa Popular – PR ∙ Casa da Resistência – FOB-BA ∙ Coletivo Baixada Anarquista – RJ ∙ Coletivo Carranca – FOB-BA ∙ Coletivo José Oiticica – ES ∙ Coletivo Lima Barreto – FOB-RN ∙ Federação das Organizações Sindicalistas Revolucionárias do Brasil (FOB) ∙ Frente Internacionalista dos Sem Teto (FIST) ∙ Kasa Invisível – MG ∙ Movimento Autônomo Popular (MAP) ∙ Núcleo FOB-PI ∙ Núcleo FOB-MS ∙ Núcleo FOB-SP ∙ Rede Autônoma de Luta pela Educação (RALE) ∙ Rede Estudantil Classista e Combativa (RECC-FOB) ∙ Sindicato Independente de Trabalhadores/as (SIT) ∙ Sindicato Geral Autônomo do Ceará – FOB (SIGA-CE) ∙ Sindicato Geral Autônomo do Distrito Federal e Entorno – FOB (SIGA-DFE) ∙ Sindicato Geral Autônomo do Rio de Janeiro – FOB (SIGA-RJ) ∙ Sindicato Geral Autônomo de Santa Catarina – FOB (SIGA-SC) ∙ Tendência Autônoma Feminista (TAF)

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro