SP: Policiais torturam trabalhador ambulante dentro de batalhão

Ambulante é torturado dentro de Batalhão da PM em São Paulo. Foto: Reprodução

Policiais Militares de São Paulo foram flagrados por câmeras de monitoramento torturando um trabalhador ambulante dentro da 3° Companhia do Batalhão da Polícia Militar (PM), no bairro Grajaú, na zona sul da capital paulista, no dia 1 de maio.

No vídeo, cerca de dez policiais formam uma roda e colocam o trabalhador algemado no meio. Os militares espancam e xingam o homem. “Aí eles me colocaram uma roda de policial assim, comigo no meio, alguns me agrediram, outros ficavam olhando, principalmente uma mulher policial. Ela era a que mais me xingava, mais me agredia”, contou o trabalhador.

Logo após a sessão de espancamento, o homem que o tempo todo estava com as mãos para trás e algemadas, foi levado pelos PMs para o porta-malas de uma viatura que estava estacionada no pátio do batalhão. Lá o homem foi obrigado a entrar na traseira no veículo, e um policial pega um frasco e joga dentro do porta-malas. O policial tranca todo o veículo enquanto os outros militares riem. Segundo o ambulante, o frasco era de gás de pimenta, material capaz de asfixiar e matar uma pessoa.

Depois de minutos os policiais abriram o porta-malas e encontraram o homem imóvel, como se estivesse desmaiado ou sem forças. Um dos PMs aponta uma lanterna para o rosto do trabalhador. Neste momento nenhum dos militares prestou socorro ao ambulante e continuaram rindo da situação.

O trabalhador que tinha sido preso por desacato, conta que ao invés de ser levado para a delegacia foi conduzido para o batalhão da PM. Ele contou que passou 40 minutos de terror dentro do prédio: “Eles me pegaram e me amarraram igual a um porco, me algemaram para frente e me amarraram os pés e as mãos. Cheguei no hospital amarrado, igual a um porco”, disse o ambulante.

A PM informou, somente no dia 12 de maio (12 dias após o ocorrido), que dez policiais identificados nas imagens foram afastados das ruas.

SP lidera ranking de denúncia contra abusos policiais

O estado de São Paulo lidera o ranking de denúncias contra abusos e violências praticadas por policiais, segundo divulgou o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos em 2020, no ano de 2019 foram feitos 319 registros contra policiais.

O levantamento mostra que os principais tipos de violação cometidas por policiais são: tortura, violência física, institucional, psicológica ou sexual, negligência, discriminação, exploração do trabalho infantil, trabalho escravo, entre outras.

O levantamento indica também que a maioria das vítimas de violência policial no país são homens jovens. Além disso,  o relatório do governo federal mostra que essas violações ocorreram em presídios, cadeias, unidades de medidas socioeducativas, nas ruas e até mesmo na casa das vítimas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro