Em carta aberta Frente Nacional de Luta Campo e Cidade se solidariza com LCP

A Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL), no dia 11 de maio em uma carta aberta destinada aos democratas brasileiros e à Liga dos Camponeses Pobres (LCP) se solidarizou com os camponeses e repudiou as declarações de Bolsonaro proferidas contra os camponeses em luta no dia 1º de maio. 

Na ocasião, o genocída acusou a LCP de levar terror ao campo e afirmou que arquiteta planos junto aos seus aliados reacionários para atacar as famílias camponesas organizadas em Rondônia.

A FNL afirma que o objetivo das declarações mentirosas é desviar a atenção da sociedade brasileira para com seus crimes cometidos pelo velho Estado. Denuncia os amplos ataques cometidos contra o meio ambiente, à ciência e a educação.

A entidade declara que a luta pela terra não é terrorismo e nem um foco em Rondônia, onde na verdade resistem bravamente os camponeses que lutam pelas terras da Fazenda Santa Elina no Acampamento Manoel Ribeiro. 

Declara também que por todo país através da luta e da resistência se unem cada vez mais o movimento camponês brasileiro e suas organizações legítimas.

Na carta a entidade afirma que a luta do povo já enfrentou o Regime Militar fascista e não se calará diante de um “filhote da ditadura, adorador de torturador”. Diz ainda: “A luta pela terra persistirá e triunfará, pois o sonho do povo de ver a terra dividida, produzindo e sendo o espaço de dignidade humana, jamais será apagado por aqueles que ver na truculência e na mentira, a forma de combater a luta do povo que segue em marcha rumo a vitória”. 

Por fim, a FNL proclama: “Estamos juntos, companheiros. Nossa luta, historicamente, jamais foi afogada em sangue, e não o será agora. E estaremos juntos até alcançarmos um país independente, soberano, justo, desenvolvido e democrático de verdade”.

Frente Nacional de Luta Campo e Cidade . Foto: Reprodução

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin