Colômbia: Manifestantes queimam delegacia e prédios do velho Estado após estupro de jovem pela polícia

Manifestantes queimam a Unidade de Reação Imediata (URI) de Popayán após menor de idade ser abusada sexualmente por policiais. Foto: Reprodução/ El Tiempo

No dia 14 de maio foram incendiados a delegacia da Unidade de Reação Imediata (URI), onde fora estuprada uma jovem de 17 anos no dia 12/05, a Promotoria e o Instituto de Medicina Legal da cidade de Popayán, em resposta ao brutal crime contra a jovem e o assassinato de um estudante universitário (indica-se, pela polícia), durante enfrentamentos entre as forças de repressão e manifestantes que ocorreram no bairro de Bello Horizonte.

Placas de trânsito, iluminação pública, caixas eletrônicos e uma empresa de telecomunicações também foram destruídos pelas massas furiosas com a violência brutal e injusta perpetrada pelo velho Estado.

Os manifestantes também atacaram a Faculdade de Polícia localizada no bairro de La Esmeralda e relata-se que mais de 40 civis foram feridos nos protestos. Os números podem ser muito maiores, já que a maioria não procura centros médicos com medo de prisões arbitrárias se forem relacionados aos protestos.

Jovem se suicida após ser violentada por policiais

A jovem, Allison, foi levada enquanto passava pelos protestos que ocorriam próximo à URI e começou a gravar a repressão da polícia contra os manifestantes. Em um vídeo gravado por um manifestante e usado como prova, a jovem pode ser ouvida dizendo a um dos policiais: "Ele está tirando minhas calças, seu idiota (...) quatro com uma mulher, quatro!". Da mesma forma, o homem que estava gravando o vídeo disse que a prisão dela fora arbitrária e que os agentes do Esquadrão Móvel Anti-distúrbios a levaram para o local onde as pessoas detidas são levadas.

Por sua vez, a mídia local, Notícias Popayán y Cauca, publicou através de seu perfil oficial no Facebook que a jovem era também filha de um policial e que, segundo a mídia, ela tinha publicado na internet o relato do que aconteceu antes de se suicidar.

"Eles tiveram que me foder entre quatro deles, não foi, filhos da puta? Eu sou aquela que eles agarraram, em nenhum momento eles me viram jogando pedras, eu não estava indo com eles, eu estava indo para a casa de um amigo que me deixaria ficar em sua casa. Quando percebi, já estavam em cima de mim, eu nem sequer fugi porque era pior. A única coisa que fiz foi me esconder atrás de uma parede, e só porque eu estava filmando eles me pegaram. No meio disso eles puxaram minhas calças para baixo e apalparam até a minha alma. No vídeo é claro que eu lhes digo para me deixarem ir porque eles estavam me ‘despindo’, tirando minhas calças.”, relatou a jovem.

A causa da morte da jovem ainda não foi divulgada oficialmente pela família, porém os meios de comunicação e mesmo declarações do velho Estado sobre o ocorrido mencionam suicídio.

Estudante é assassinado pela polícia

No bairro de Bello Horizonte, no norte da cidade, o estudante Sebastián Múnera Quintero foi assassinado durante dura repressão com gases e outros dispositivos para a dispersão dos manifestantes pela polícia.

O Presidente Ivan Duque informou no dia 14/05 à noite que instruiu o Ministro da Defesa, Diego Molano Aponte; e o Ministro do Interior, Daniel Palacios; a se deslocarem para Popayán “ante a situação da ordem pública naquela cidade”. O gabinete do prefeito decretou um toque de recolher a partir das 18 horas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin