SP: Ferroviários da CPTM entram em greve por reajuste salarial

Ferroviários paulistas cruzam os braços, em greve por reajuste salarial. Foto: Marcelo Justo

Em assembleia realizada na noite do dia 23 de agosto, aproximadamente 2.500 trabalhadores ferroviários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram entrar em greve à meia-noite de 24/08. A paralisação das linhas 11 – Coral, 12 – Safira e 13 – Jade segue por tempo indeterminado.

A decisão se deu após audiência de conciliação do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) de São Paulo, na qual a nova e insatisfatória proposta da CPTM de reajuste salarial foi rejeitada pelo Sindicato dos Trabalhadores em  Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil. A categoria reivindica reposição salarial referente à data-base de 1° de março dos exercícios de 2020/21 e 2021/22.

Em sua nova proposta, a CPTM ofereceu o pagamento dos valores retroativos em 10 parcelas e somente a partir de fevereiro de 2022. O Sindicato, por sua vez, apresentou a contraproposta de acertar os retroativos em agosto e setembro deste ano, porém, teve sua proposição recusada.

O TRT-2 já havia estabelecido que a empresa aplicasse o reajuste salarial – de 4% para o exercício de 2020/21 e de 6% para 2021/22. A CPTM recorreu, mas o Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu a favor dos ferroviários.

Além disso, em 24/08 o Sindicato emitiu uma nota de repúdio contra a CPTM, por ter divulgado faixas salariais mentirosas: “O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil, manifesta repúdio e considera uma falta de Respeito, por parte da CPTM, que vem a público informar faixas salariais mentirosas, como se a realidade de grande parte dos Ferroviários e Ferroviárias fosse a remuneração de R$ 6.500,00”.

A nota segue denunciando a empresa por tentar colocar a população contra a justa luta da categoria: “A CPTM, tenta de forma sorrateira, jogar a população, contra os Trabalhadores e Trabalhadoras que transportam a maior cidade da América do Sul. População essa, que não recebe o tratamento merecido, no que diz respeito à Transporte, Saúde e Educação, pois o Governo que deveria proporcionar de forma digna, não o faz”.

“A Greve é uma resposta contra o autoritarismo do Governo. Da pior gestão que a CPTM já teve. Vemos como uma afronta e ameaça a afirmativa de que ‘enquanto milhares de trabalhadores perdem seus empregos ou tem suas rendas diminuídas – a renda média do trabalhador brasileiro é de R$ 2.500,00 – a CPTM mantém salários e benefícios rigorosamente em dia, mesmo tendo sido duramente afetada pela queda na demanda de passageiros durante 2020 e todo o ano de 2021 e com salário médio de R$ 6.500,00’ (...) Exigimos respeito por parte da CPTM e que a empresa informe corretamente os salários da maioria dos Trabalhadores e Trabalhadoras, deixando de fora os altos salários da diretoria, chefes e altos cargos comissionados”, conclui a nota do Sindicato.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin