Alemanha: Revolucionários realizam manifestação internacionalista em homenagem ao Presidente Gonzalo

Na ocasião do assassinato do Presidente Gonzalo, Chefatura do PCP e da Revolução Peruana, cerca de 150 ativistas se reuniram no dia 18/09 em uma manifestação internacionalista na Alemanha, cidade de Hamburgo, para “erguer bem alto a bandeira levantada pelo Presidente Gonzalo e repelir ofensivamente todas as tentativas de manchar sua imagem, depois que ele em sua vida esmagou todos os planos de a reação de fazê-lo”. A marcha foi divulgada pelo portal revolucionário alemão Dem Volke Dienen.

Na manifestação, marcharam ombro a ombro comunistas e revolucionários da Alemanha, países nórdicos, Áustria e Turquia. “Um vivo espírito internacionalista e combativo esteve presente em toda a manifestação que começou a marchar às 19:00 de Feldstraße em direção a Sternschanze”, foi o que disse o portal Dem Volke Dienen. 

Em meio a aplausos dos manifestantes e apoio dos transeuntes, os ativistas ergueram um quadro massivo retratando uma imagem de cinco metros de altura do Presidente Gonzalo. Longas fileiras de ativistas revolucionários carregando bandeiras com a foice e o martelo eram vistas, enquanto outros militantes carregavam o quadro com o retrato do Presidente Gonzalo à frente da marcha. Organizações revolucionárias turcas também  estavam presentes e carregavam suas faixas.

Em Sternschanze, os participantes realizaram um minuto de silêncio com os punhos erguidos em homenagem ao Presidente Gonzalo. O caráter internacionalista da manifestação foi destacado pelos discursos de ativistas de diferentes nacionalidades, assim como as saudações realizadas e os documentos lidos.

Foram lidos os documentos dos revolucionários e comunistas do Movimento Popular Peru (MPP), Comitê Central TKP/ML - Birô Político (da Turquia), o Comitê para a Construção do Partido Comunista Maoísta da Galícia, o Vorbote (da Áustria), Servir ao Povo (da Noruega) e o Comitê Maoísta (da Finlândia).

Quando a manifestação chegou ao fim na estação ferroviária de Schlump, a polícia começou a reunir forças na tentativa de intimidar os manifestantes. A marcha dos revolucionários em memória do grande Chefe da revolução proletária mundial continuou a acontecer após o horário permitido para manifestações pelo Estado imperialista alemão. Até que não tivesse chegado o momento em que terminariam a manifestação, os revolucionários cerraram fileiras, permaneceram juntos, cantaram A Internacional, para só então dispersarem juntos, de modo a impedir quaisquer ataques retaliatórios pela polícia e pelos infiltrados policiais que foram enviados atrás dos participantes.

O portal revolucionário Dem Volke Dienen destacou que a manifestação foi “um bom passo” e que tomou uma posição clara para a “posição inabalável e inquebrantável do Presidente Gonzalo, que lhe permitiu arrebatar louros para o Movimento Comunista Internacional das presas da morte”; defendeu o marxismo-leninismo-maoismo, principalmente o maoismo, com as contribuições universais do Presidente Gonzalo; denunciou o assassinato cometido pela reação; e se prepararou para “todas as histórias e mentiras vis que ela [a reação], juntamente com o revisionismo” irão reproduzir. 

O jornal ainda demarca que a manifestação foi grandiosa, com grande êxito na sua preparação e mobilização envolvidas e um caráter internacional significativo, tudo dentro de somente uma semana.

Novas ações estão planejadas para ocorrerem nos próximos dias e o jornal AND seguirá fazendo a cobertura das manifestações sobre o assassinato do Presidente Gonzalo.

Veja aqui as imagens da manifestação:

Manifestação internacionalista em Hamburgo em homenagem ao Presidente Gonzalo. Fotos: Dem Volke Dienen.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin