Equador: Partido Comunista do Equador - Sol Vermelho homenageia o Presidente Gonzalo

O Partido Comunista do Equador - Sol Vermelho (PCE-SV) divulgou, em 1° de outubro, imagens de um evento em homenagem ao Presidente Gonzalo e celebrando seu todo-poderoso pensamento.

Leia também: 'Presidente Gonzalo vive em seu todo-poderoso pensamento!': Ações da campanha internacional em defesa da Chefatura do Presidente Gonzalo 

Na declaração divulgada junto das imagens em seu sítio de internet, o Partido afirma que a consumação do assassinato do Presidente Gonzalo foi um duro golpe para o proletariado internacional. Os comunistas ressaltam, porém, que em nenhuma circunstância este fato representa a derrota da Guerra Popular no Peru, e muito menos elimina ou neutraliza o significado histórico da figura do maior comunista que o proletariado internacional teve em suas fileiras depois de Marx, Engels, Lenin, Stalin e o presidente Mao.

Os maoistas seguem afirmando que o presidente Gonzalo esmagou os planos do imperialismo, da reação e da Linha Oportunista de Direita (LOD) para derrotar a Guerra Popular no Peru e de tentar retratá-lo como um capitulador. “Ele converteu sua ergástula na Base de Callao em uma trincheira luminosa de combate, de onde manteve a guerra popular acesa a serviço da revolução proletária mundial.”.

O PCE-SV ressalta a importância de nunca esquecer todos aqueles que de uma forma ou de outra “colocaram suas mãos sujas no Presidente Gonzalo”. “Aqueles que traficaram com sua vida e sua briga para bombardear o Comitê Central do PCP, a Guerra Popular e para arrastar as massas pelo escabroso caminho burocrático. Não haverá nem perdão nem esquecimento!”, cravam os comunistas.

A declaração conclui afirmando que o Presidente Gonzalo viverá “em cada combate empreendido, em cada gota de sangue derramada, em cada vitória que arrancarmos do imperialismo e a reação; o Presidente Gonzalo viverá para sempre nos corações e lutas da classe oprimida e dos povos do mundo.”.

Seguem, aqui, as imagens da celebração, divulgadas pelo sítio de web http://pukainti.blogspot.com/:

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin