Bulgária: Trabalhadores da construção de estradas em greve geral

No dia 11 de outubro mais 3 mil operários da construção de estradas em greve protestaram em frente ao Parlamento búlgaro, na capital Sofia. Na manifestação, a quarta organizada nacionalmente, os trabalhadores utilizaram 100 veículos pesados para bloquear ruas. Há quatro meses os trabalhadores não recebem seus salários do governo.

No dia anterior, dia do terceiro protesto em Sofia, milhares de operários já haviam protestado com 60 caminhões e 40 máquinas de construção. 

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional e Obras Públicas, “não havia dinheiro para pagar” as obras de estradas que foram construídas e entregues. A partir disso os trabalhadores ficaram sem salário por meses. A admissão do órgão estatal foi o principal motivador da greve, que tem contado com massivas mobilizações de operários. 

O Ministério detinha 382 milhões de Lev búlgara (moeda local) à sua disposição, mas realizou encomendas e manutenções de estradas de mais de um bilhão de Lev. 

No dia 10/09, os operários bloquearam o tráfego no local por quatro horas e anunciaram que, se não tivessem seus salários pagos, iriam novamente à Sofia. Os operários prometaram levar consigo todos os equipamentos e máquinas pesadas com os quais trabalharam. O que foi feito no mês seguinte, após o não cumprimento por parte do velho Estado búlgaro de realizar o pagamento.

Os grevistas exigem também a saída da ministra Violeta Komitova, responsável pelo Ministério e pela encomenda das obras.

Milhares de trabalhadores da construção de estradas na Bulgária protestam durante greve geral.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin