Área Tiago dos Santos resiste e covarde despejo é suspenso!

Uma liminar emitida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), assinada pela ministra Cármen Lúcia na tarde de 21 de outubro determinou a suspensão do despejo de milhares de camponeses da Área Tiago Campin dos Santos, localizada em Nova Mutum Paraná em Rondônia e também a imediata retirada das tropas policiais. 

A expulsão das mais de 800 famílias estava sendo levada a cabo por cerca de 3 mil policiais desde o dia 10/10, impasse longe de acabar uma vez que os camponeses já haviam afirmado que lutariam pela terra e realizado diversas ações de resistência como queima de pontes e barricadas na estrada.  

Nestes últimos dias da Operação “Nova Mutum” que supostamente cumpriria a ordem de despejo, uma série de ataques, agressões e ilegalidades foram perpetradas pela Força Nacional de Segurança Pública de Bolsonaro e as mais diversas unidades militares pertencentes à Polícia Militar de Rondônia (PM-RO) de Marcos Rocha, de acordo com inúmeras denúncias o que de fato se preparava era um massacre contra os camponeses organizados pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Um covarde cerco impediu que as famílias tivessem acesso a comida, moradores da região e até mesmo um vereador relataram truculência policial. No dia 19/10, as tropas invadiram os lotes dos camponeses durante a noite exigindo que eles saíssem, sem a presença de um Oficial de Justiça. Todavia, as famílias seguiram em mobilização e mesmo a parte dos camponeses que foram concretamente expulsos durante a ação ilegal, não se intimidaram e realizaram assembleia no local para denunciar as atrocidades promovidas pelas tropas e organizar a vida das massas ali reunidas exigindo acesso a mantimentos e assistência médica.

Desrespeitando determinação, tropas seguem com cerco ilegal 

A Associação Brasileira de Advogados do Povo (Abrapo) junto a diversas entidades repudiam e denunciam a continuação da operação guerra contra os camponeses mesmo diante da determinação do STF de suspensão do despejo e retirada do contingente policial.

As organizações convocam os apoiadores da luta pela terra a exigirem o fim da operação “arbritária, truculenta e ilegal” denunciando através dos meios elencados ao final da matéria. 

Em uma nota emitida pela Assembleia Popular (AP) das Áreas Tiago Campin dos Santos e Ademar Ferreira, ainda no dia 02/10, as famílias já afirmavam: “Deixamos claro, mais uma vez, que não sairemos daqui, essas terras são do povo e lutaremos por elas”.

O AND segue realizando a cobertura dos conflitos com conteúdos exclusivos enviados diretamente pelos camponeses da região de Rondônia. 

Links para denunciar:

Tribunal de Justiça/RO: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Polícia militar/RO: [email protected]
Ministério Público/RO: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Procurador Geral/RO: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
OAB/Rondônia: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin