Reação peruana quer investigar LCP por homenagem ao Presidente Gonzalo

Camponeses homenageiam o Chefe do proletariado internacional, o Presidente Gonzalo. Foto: Reprodução

A Comissão de Defesa Nacional do Congresso reacionário peruano aprovou investigar, como prática “pró-terrorismo”, uma homenagem camponesa, organizada em Rondônia, ao Dr. Abimael Guzmán Reynoso, o Presidente Gonzalo. A atividade, organizada pelos camponeses e divulgada em vídeo pela Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo (FRDDP), ocorreu após o assassinato do Presidente Gonzalo sob ordens da CIA ianque e executado pela Marinha de guerra peruana e o governo do oportunista Pedro Castillo, com o suporte dos ex-dirigentes do Partido Comunista do Peru (PCP), hoje integrantes da Linha Oportunista de Direita (LOD) revisionista e capitulacionista, que se renderam, traíram a revolução e buscaram por todo o período desmoralizar o Presidente Gonzalo. A execução do Presidente Gonzalo ocorreu após 29 anos de prisão em cela solitária e submetido a condições inumanas.

O monopólio de imprensa peruano (America Television), através do programa “Cuarto Poder” exibiu quase na íntegra as imagens da marcha camponesa no Brasil e convidou “senderólogos” para comentar as imagens. Um dos “especialistas”, Pedro Yaranga, afirmou que a marcha expressou “uniformidade” e que voltará a ocorrer por vários países.

A investigação foi solicitada pela deputada fujimorista Jeny López. “Peço as informações respectivas aos órgãos de inteligência e inclusive à Comissão de Relações Exteriores para conhecer quem está por trás deste grupo que distorce a realidade”, diz em sua solicitação. Já o ex-general do Exército genocida peruano, José Williams, também deputado, disse que “devemos fazer conhecer o que é este grupo”, referindo-se ao Partido Comunista do Peru que era dirigido pelo Presidente Gonzalo, “e alertar também que é um risco para o Brasil”. A investigação aponta ainda contra a Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Leia também: FRDDP: vídeo de celebração em defesa do Presidente Gonzalo e o seu todo-poderoso pensamento gonzalo (English subtitles/ Subtítulos en español)

Uma campanha de satanização

Desde a execução do Dr. Abimael Guzmán, tem ganhado impulso uma verdadeira campanha de satanização à luta revolucionária no Peru e ao seu chefe inconteste, o Presidente Gonzalo, movida pela reação peruana. Campanha que contou sempre com dedicado e subserviente apoio das ratazanas da LOD revisionista e capitulacionista, ex-dirigentes do PCP que se prostituíram politicamente em troca de melhores condições no cárcere e para cessar a Revolução e a Guerra Popular iniciada em 1980. Esses ex-dirigentes, que venderam a própria honra e dignidade para seus algozes, se organizam no “Movimento pela Anistia e Direitos Fundamentais” (Movadef) tendo à sua cabeça a traidora “Miriam” (Elena Iparraguirre), que anos passou renegando o pensamento gonzalo e buscando desmoralizar a chefatura do Presidente Gonzalo e que agora busca apresentar-se por sua “legítima herdeira” política.

Enquanto os verdadeiros democratas, revolucionários e maoistas pelo mundo denunciam a execução do Presidente Gonzalo, apontando contra o governo oportunista e corporativo de Pedro Castillo e todo o velho Estado reacionário, os traidores do Movadef dão a este mesmo governo suporte e apoio, desde as eleições e após o assumimento do mandato, inclusive ocupando diferentes postos neste governo oportunista de inclinações fascistas.

Os revisionistas do Movadef, em busca de encerrar a Guerra Popular dirigida hoje pelo PCP em Reorganização Geral, abandona e ataca a linha revolucionária do I Congresso do PCP e colaboram como quinta-coluna para a campanha contrarrevolucionária apontada contra o Presidente Gonzalo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin