Ministério da Defesa comprou filé mignon e picanha com verba da Covid

Mais uma vez, Forças Armadas reacionárias envolvidas desvio de recursos para compra de itens de luxo para os generais. Foto: Evaristo Sá

Segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), o Ministério da Defesa usou R$ 535 mil reais para comprar carne de primeira, além de salmão, bacalhau e bebidas alcóolicas de alto custo. A verba usada na compra dos itens de luxo para consumo dos altos generais das Forças Armadas reacionárias se deu com recursos destinados ao combate à pandemia da Covid-19.

O levantamento sigiloso foi realizado pela Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas (Selog) e divulgado pela Folha de São Paulo. Desde o primeiro ano da pandemia, 2020, foram divulgadas denúncias de que os altos generais das Forças Armadas reacionárias usaram verba pública para seus banquetes. Com base nisso, o próprio TCU abriu uma auditoria para investigar as diversas irregularidades na compra de alimentos desde 2017.

Os mais de meio milhão de reais estavam disponíveis a partir da ação orçamentária “21C0 - Enfrentamento da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional decorrente do Coronavírus”. Ela foi criada justamente para viabilizar, supostamente, políticas públicas de saúde de combate à Covid-19.

Em resposta, as Forças Armadas informou, através da assessoria de imprensa do ministério de Defesa, que emprega militares no combate ao coronavírus. Contudo, a população brasileira se acostumou a ver generais do Exército reacionário indo em direção contrária e sendo um amplificador das consequências do coronavírus para o povo brasileiro.

O ministério da Defesa, do general Braga Netto, afirmou ainda que “ainda será apreciado por ministros do Tribunal de Contas da União”. De todo modo, não é novidade que os militares estejam envolvidos em escândalos deste tipo: os militares compraram 700 toneladas de picanha e 80 mil cervejas durante o ano pandêmico de 2020. Devidamente superfaturados, a lista de compras dos militares reacionários durante os últimos dois anos conta também com leite condensado e whisky.

Em relação ao cardápio das Forças Armadas, nada de novo em relação ao ano passado.

Leia também: Os castos tutores da República

Forças Armadas reacionárias promoveram o genocídio do povo brasileiro

À frente do ministério da Saúde, Eduardo Pazuello (general da ativa do Exército) levou a cabo o genocídio planificado. Atrasando em três meses a compra de vacinas, superfaturando o preço das vacinas e enviando cerca de 78 mil doses para o destino errado, o governo militar de Bolsonaro foi o responsável pela morte de centenas de milhares de brasileiros. Claro está que, tal como qualquer politiqueiro barato, o reacionário Exército brasileiro está em correspondência exata às classes dominantes: imorais, corruptas e anti-povo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin