Colômbia: Massas protestam contra a alta na passagem de ônibus e o desemprego

Manifestação no distrito de Usme é reprimida violentamente pela polícia de choque colombiana. Foto: Reprodução.

Logo na primeira semana do ano de 2022, em 05/01, as massas da Colômbia e principalmente sua juventude voltaram às ruas para protestar contra um novo aumento nos preços das passagens de ônibus, prevista para o dia 11 de janeiro. O aumento é de R$ 0,20 e deixará o preço final da passagem em R$ 3,80 (ou 2.650 pesos). Motoristas de ônibus do Sistema de Transporte Urbano de Bogotá provisional também protestaram um dia depois contra o corte de suas linhas de ônibus. 

As duas manifestações foram fortemente reprimidas pela polícia de choque colombiana (Esmad) com tanques lança-água, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral.

Trabalhadores são reprimidos

Motoristas de ônibus do Sistema Integrado de Transporte Público (STIP) de contrato provisório realizaram uma manifestação na manhã do dia 06/01 no distrito de Bogotá, Usme, e bloquearam estradas com seus ônibus. 

Os trabalhadores rechaçam o corte nas linhas de ônibus que operam no local, que darão lugar aos ônibus da SITP em linhas diferentes quando o novo sistema entrar em vigor. Entretanto, as linhas que hoje operam em Usme serão extintas ou realocadas, indo contra as necessidades das massas locais e deixando desempregados motoristas e pequenos donos de ônibus e vans que haviam assinado o contrato provisório. 

O novo sistema da SITP também não está totalmente estabilizado e o prazo final para que as rotas sejam substituídas é até o primeiro trimestre de 2022. A SITP procura reduzir ao máximo o número de empresas prestadoras de serviço de transporte “público”, favorecendo um pequeno grupo de megaempresas. 

"Este foi o presente de Natal da prefeita Claudia López, que aproveitou o fato de que as pessoas estavam de férias e retirou todas as rotas provisórias, deixando as pessoas sem transporte e nós sem trabalho", disse um dos motoristas à W Radio.

A Esmad, por sua vez, chegou ao local com tanques lança-água e guindastes e iniciaram a repressão contra os trabalhadores. Os militares buscavam desfazer o bloqueio. Vendo a covarde repressão sendo realizada, transeuntes e jovens que apoiavam o protesto dos trabalhadores se juntaram no embate junto dos trabalhadores e responderam a agressão da polícia com paus e pedras e, de 40 pessoas inicialmente no protesto, logo se tornaram 100. Foram detidos dois menores de idade e um trabalhador.

Juventude protesta contra o aumento da passagem

No dia 05/01 a juventude de Bogotá protestou contra o aumento das passagens de ônibus.  A manifestação ocorreu no mesmo distrito de Usme, onde no dia seguinte aconteceu o protesto dos trabalhadores. Mais de 100 jovens se manifestaram na Estação de Molinos, manifestação que foi brutalmente reprimida pela Esmad, que após 45 minutos de manifestação dos jovens no bairro popular, os reprimiu com um tanque lança-água, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral, iniciando um enfrentamento.

Os manifestantes contra a alta da passagem têm levantado a palavra de ordem Violento é ter que escolher entre o pão ou a passagem!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin