RJ: Militares são flagrados saqueando residência na Vila Aliança pela décima primeira vez seguida

Câmera mostra policiais invadindo casa e roubando pertences de família durante operação na Vila Aliança. Foto: Reprodução.

Uma câmera de monitoramento mostrou policiais saqueando a casa de uma família na favela Vila Aliança, em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Nas imagens, os militares aparecem dividindo entre si os pertences e alimentos das vítimas. O crime aconteceu durante uma operação policial realizada no dia 7 de fevereiro.

Os policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) arrombaram a casa e entraram armados com fuzis. Ao perceberem que não tinha ninguém em casa, os criminosos fardados começaram a vasculhar os cômodos, abrir a geladeira e pegar vários pertences da família, levando com eles: uma caixa de som, bebidas, perfumes e carnes.

Contudo, os policiais não contavam que a ação estava sendo filmada por uma câmera de monitoramento que o próprio dono da casa instalou para acabar com os saques dos militares, que já havia ocorrido por mais de dez vezes. O trabalhador contou que fez isso pois estava cansado de ter sua casa arrombada e seus pertences roubados por policiais toda vez que acontecia uma operação na comunidade. Segundo o dono da casa, todas as sucessivas invasões e roubos ocorrem em um período de apenas quatros meses.

“Eu não tenho nenhum mandado de prisão, nenhum mandado de busca e apreensão. Sou uma pessoa limpa. Trabalho. Minha esposa também”, afirmou o dono da residência.

De acordo com o advogado criminalista, William Brand, a ação é completamente ilegal. O advogado explica que para policiais entrarem em uma residência “é necessário que esteja ocorrendo um flagrante delito ou que esse policial porte um mandado judicial, tanto de busca e apreensão quanto de prisão, para o endereço certo”, explicou.

“O cidadão é livre para morar onde ele quiser. Isso não devia acontecer nem aqui, nem em lugar nenhum. O nosso lar é inviolável. Eu acho que nenhum policial sem um mandado de prisão tem direito de entrar na casa de alguém", afirmou o morador.

O dono da residência disse que tem medo de sofrer represália por parte dos militares depois que as imagens foram divulgadas: "Eu e minha esposa temos um pouco de medo. Tem muito medo de represálias futuras. Inclusive, a gente pensa em se mudar, para evitar que isso aconteça futuramente".

Rotina de invasões

A atitude dos policiais traz à tona um fato negado pelo governo, porém bastante claro para os trabalhadores: a guerra contra o povo.

Crimes de saques, como os registrados nas imagens, geralmente ocorrem em guerras reacionárias, quando as forças invasoras ao conquistarem o território inimigo tomam sem piedade todos bens de todos que ali residem, inclusive dos civis, tidos como contingente inimigo. Contudo essa ação, considerada crime de guerra, acontece quase que diariamente nas favelas do Rio de Janeiro em chamadas operações de “rotina”.

Alguns casos recentes reafirmam a generalização dessa prática, como as reincidentes invasões e os roubos praticados por militares durante a Operação “Cidade Integrada” no Jacarezinho.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin