Irlanda: ativistas ocupam prédio desocupado em luta pela moradia

Manifestação em apoio à Casa de James Connolly no dia 03/05. Foto: AIA Ireland/Twitter.

No dia 1° de maio, revolucionários republicanos irlandeses da organização União dos Trabalhadores Revolucionários (RWU, sigla em inglês) ocuparam um prédio vazio em Dublin, capital do país, para colocá-lo a serviço das massas. O prédio era utilizado como uma instituição de acolhimento privada do Exército da Salvação para jovens sem moradia. Ele foi fechado e deixado inutilizado, mesmo em meio à grave falta de moradia em meio à crise econômica, que fez com que o número de pessoas sem moradia crescesse 4% ao mês na Irlanda.

Após ocupar, os ativistas colocaram o prédio à serviço das massas. Eles realizaram a limpeza de todo o edifício, serviram café, chá e sopa às massas sem moradia e fizeram ações de agitação política. Os ativistas também têm oferecido aulas gratuitas de irlandês gaélico (língua nativa do país). Uma manifestação foi realizada em defesa da ocupação e contra as tentativas de reintegração de posse. 

A ocupação foi batizada de Casa de James Connolly,  em referência ao histórico militante comunista que dirigiu a luta pela independência da Irlanda. Ela tem recebido amplo apoio das massas mobilizadas em torno da luta pela moradia, que tem expressado seu apoio comparecendo às manifestações e ações e doando suprimentos para a ocupação. Dentre essas, imigrantes turcos foram até a ocupação expressar sua solidariedade.

No dia 03/05, a polícia irlandesa tentou despejar os ativistas que ocupavam a Casa James Connolly. Os ocupantes resistiram bravamente e convocaram as massas a juntar-se à luta, chamado que foi prontamente atendido no próprio dia 03/05, quando mais de 100 pessoas se organizaram em frente à ocupação para demonstrar solidariedade e rechaçar a fracassada tentativa de desocupação.

Segundo denúncia dos ativistas, “existe uma crise muito real de imóveis e falta de moradia na Irlanda, mantida deliberadamente pelo establishment para aumentar os lucros dos locatários e abutres do setor imobiliário enquanto nosso povo morre nas ruas”. Sobre as ocupações, os ativistas da Casa de James Connolly convocam: “Ações similares devem ser feitas em todo o país. [...] Pode ser feito. É a hora de agir. Tomar todas as casas vazias e abrigar o povo!”.

O problema da falta de moradia na Irlanda é motivado pela sanha em aumentar os lucros por parte do setor imobiliário. A consequência é o aumento do número de famílias sem casa. Esse setor se beneficia da especulação imobiliária, que acumula os imóveis na mão de poucos à espera de uma valorização do preço, e também por meio das instituições de caridade e ONG’s que criam “acomodações privadas emergenciais”, lucrando sobre as acomodações que são subsidiadas pelo velho Estado ou que cobram dos moradores.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin