Repórter palestina é assassinada por tropas israelenses

Corpo de jornalista é recepcionado por massas na Universidade de al-Najah, na cidade de Nablus, Cisjordânia. Foto: Reprodução

A repórter palestina Shireen Abu Akleh, do jornal Al Jazeera, foi assassinada com um tiro na cabeça por tropas israelenses na cidade de Jenin, norte da região ocupada da Cisjordânia, nesta quarta-feira. A repórter estava cobrindo uma incursão militar israelense na área quando foi alvejada. O corpo de Abu Akleh foi coberto por uma bandeira da Palestina ao ser recepcionado em grande comoção por milhares de palestinos que esperavam na Universidade al-Najah, em Nablus.

Além de Abu Akleh, outros três jornalistas estavam cobrindo a incursão, todos identificados com coletes e capacetes de imprensa. Segundo eles, as tropas israelenses abriram fogo deliberadamente contra a equipe, e não havia confronto nenhum com outras forças militares acontecendo. Outro jornalista do Al Jazeera, Ali al-Samoudi, foi alvejado nas costas, mas se encontra em condições estáveis. “O exército de ocupação [israelense] não parou de atirar nem depois de ela colapsar. Eu não pude nem estender meu braço para puxá-la por causa dos tiros disparados. O exército foi inflexível ao atirar para matar”, declarou Shatha Hanaysha, uma jornalista local, ao Al Jazeera.

Após ser dada como morta em um hospital em Jenin, o corpo de Abu Akleh foi levado para a Universidade al-Najah, na cidade palestina de Nablus, na Cisjordânia. A autópsia confirmou que o motivo da morte foi o tiro dos soldados sionistas.

Um funeral massivo, com a presença de milhares de ativistas, foi organizado no dia seguinte no distrito de Ramallah.

Massas repudiam assassinato

O povo palestino tem feito diversas ações como forma de repúdio à agressão das tropas israelenses e por uma investigação feita exclusivamente por médicos palestinos, sem a interferência de autoridades israelenses. Desde ontem, protestos ocorreram em diversas regiões, como nas cidades israelenses de Haifa, Istambul e Nazaré e nas cidades de Hebron e Gaza, na Cisjordânia.

Também em Gaza, manifestantes pintaram um grande mural em homenagem à jornalista. Manifestantes se reuniram em frente à casa da jornalista em Beit Hanina, Jerusalém Oriental, para protestar contra o assassinato. O protesto foi reprimido pelas forças policiais e as massas responderam com pedras, bloqueios de rodovias e confrontos com a polícia. 

Massas repudiam à agressão israelensa na cidade de Gaza, erguendo cartazes com foto de Shireen Akleh. Foto: Reprodução

 

Protesto em Hebron, Cisjordânia. Foto: Reprodução

Mural pintado em homenagem à Shireen Abu Akleh, na cidade de Gaza. Foto: Reprodução

Massas em fúria contra o assassinato da jornalista. Foto: Reprodução

Protesto na cidade de Beit Hanina, Jerusalém Ocidental. Foto: Reprodução

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin