BA: Comerciantes fazem barricada após polícia roubar mercadorias e destruir barracas

Comerciantes informais de Salvador protestam contra roubo de suas mercadorias e destruição de suas barracas pela polícia. Foto: Reprodução/TV Bahia

Comerciantes informais realizaram um protesto e levantaram uma barricada em chamas logo após a Guarda Civil Municipal e a Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública (Semop) roubar mercadorias e destruir barracas na rotatória Cajazeiras 10, conhecida como rótula da feirinha, em Salvador. Os agentes da reação realizaram o crime contra os trabalhadores durante a madrugada. Durante a ação mais de 10 carros da polícia saíram carregados de mercadorias roubadas furtivamente, sem que os trabalhadores pudessem sequer ser avisados.

Os trabalhadores realizaram o protesto assim que chegaram no local e se encontraram sem meios de trabalhar: “Estávamos dormindo, eles levaram tudo. Como vamos trabalhar? Eles tiraram o pão de cada dia de muita gente. Queremos a nossa mercadoria de volta, está tudo errado. A Semop, a prefeitura e os guardas levaram as nossas mercadorias. Investimos mais de R$ 4 mil nas mercadorias para eles levarem assim, não nos avisaram, não nos enviaram sequer uma notificação para retirarem”, relatou uma comerciária.

A polícia alega que o crime contra os trabalhadores foi cometido pois as barracas estavam no local errado. Entretanto, os comerciantes destacam que o local onde a prefeitura reservou para que ficassem as barracas é uma bagunça, não é limpo pela prefeitura, e isso faz com que não tenha circulação de clientes no local. “Primeiramente o que aconteceu foi uma bagunça do prefeito em colocar todas essas barracas aqui, muitos não vem realmente trabalhar. A população não entra para comprar dentro da feira, a limpeza é uma vez na semana. O que acontece é que pegamos a nossa mercadoria e colocamos de volta na rua, fora da feira. Na madrugada, agiram de sacanagem, eles sempre pedem para retiramos, mas o que fizeram, isso para mim é crime, é roubo. Pegaram a gente dormindo e levou tudo”, detalhou outro comerciante. 

Uma senhora que estava no local, tomada por revolta contra a injustiça contra o povo, gritou diversas frases contra o governo da Bahia (de Rui Costa, PT) e contra o presidente ultrarreacionário Bolsonaro, enquanto um repórter fazia um relato da situação ao monopólio de imprensa reacionário da Globo, que tentou abafar a todo custo o que a trabalhadora idosa dizia.

A Superintendência de Trânsito de Salvador e a Polícia Militar, assim como os bombeiros, estiveram no local para desmobilizar e dispersar a justa revolta das massas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin