Acampamento Valdiro Chagas ameaçado de despejo em Rondônia (atualizado)

Produção e casas das famílias camponesas residentes no Acampamento Valdiro Chagas, em Machadinho do Oeste. Foto: Banco de Dados AND

Atualização (04/08, 12h08): Em decisão liminar de Ação Reclamatória feita por advogado da Associação Brasileira de Advogados do Povo - Gabriel Pimenta (ABRAPO), o Ministro Alexandre de Moraes mandou suspender Reintegração de Posse que aconteceria contra as 100 famílias posseiras do Acampamento Valdiro Chagas, na região de Machadinho D'Oeste em Rondônia. Despejos e remoções coletivas durante a pandemia estão suspensos por força da ADPF 828/DF.

Passado um ano da criminosa ação de despejo ao Acampamento Valdiro Chagas, ocorrida em junho do ano passado, um novo ataque é anunciado. O juízo da Vara Cível da Comarca de Machadinho/RO determinou o cumprimento de Reintegração de Posse contra as 100 famílias que vivem no Acampamento Valdiro Chagas, uma ocupação que existe há mais de 6 anos. 

As famílias do Acampamento Valdiro Chagas não tem nenhuma alternativa habitacional e não tem para onde irem. São famílias trabalhadores rurais que vivem em situação de vulnerabilidade social, à espera do acesso democrático à terra. O despejo pode acontecer a qualquer momento.

HISTÓRICO DE LUTA DO ACAMPAMENTO VALDIRO CHAGAS

Em 2021, por meio de decisão tomada pela juíza Luciane Sanches, favorável a latifundiários que alegam serem donos da antiga Fazenda Jatobá, foi determinada a expulsão dos trabalhadores do Acampamento, entre estes, mulheres, idosos e crianças. A ação criminosa foi parte da Operação “Paz no Campo”, já inúmeras vezes denunciada pelos camponeses por expulsar trabalhadores de terras comprovadamente griladas pelo latifúndio.

Na época aproximadamente 60 policiais civis e militares participaram da operação. Em meio ao despejo, as casas do Acampamento foram derrubadas. Os camponeses foram levados à delegacia e “qualificados”, mesmo não havendo embate entre as famílias e os policiais. Foram tiradas fotos dos camponeses, de seus documentos e dos registros profissionais da advogada que os acompanhava. 

O nome do Acampamento é uma homenagem à liderança camponesa Valdiro Chagas de Moura, covardemente assassinado junto com o Coordenador da LCP Enilson Ribeiro dos Santos em Jaru, no ano de 2016. Valdiro e Enilson lideravam o Acampamento Paulo Justino, no município de Alto Paraíso.

Policiais fortemente armados invadem o Acampamento Valdiro Chagas em 2021. Foto: Banco de Dados AND

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin