RJ: Prossegue o terrorismo policial no Jacarezinho

A- A A+

Foto: Ellan Lustosa / A Nova Democracia

Já dura oito dias o cerco e invasão da polícia na favela do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro. A reportagem de AND continua acompanhando de perto a situação dos moradores e denunciando a política de extermínio de pobres (que é parte da guerra civil reacionária desencadeada pelas classes dominantes brasileiras), como já havíamos informado na última quarta-feira: RJ: Polícia terrorista invade o Jacarezinho pelo sexto dia consecutivo.

Depois do assassinato do policial civil Bruno Guimarães Buhler em uma operação no Jacarezinho, policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM ocuparam a favela em uma ação criminosa que já completa mais de uma semana. Áudios divulgados na internet momentos após a morte do policial revelaram um plano de vingança de agentes da Core, que, como anunciado nas ameaças, invadiram a favela momentos depois promovendo o caos e derramando o sangue dos moradores.

Até agora, quatro pessoas já foram assassinadas pela polícia: uma criança de 8 anos, o mototaxista André Cardoso, o verdureiro Sebastião Sabino da Silva e um estudante de 16 anos ainda não identificado. Além deles, oito pessoas ficaram feridas durante as ações da polícia. A maioria das vítimas encontra-se nos Hospitais Souza Aguiar e Salgado Filho, porém não correm risco de morrer. Na tarde de ontem, a equipe de reportagem de AND voltou ao Jacarezinho para conversar com moradores e saber como tem sido a rotina sob a mira das armas do Estado nessa, que é uma das maiores favelas da América Latina.

Há ainda informações de que a polícia está ordenando que os comércios fechem as portas e os moradores, com suas rotinas alteradas e com medo de serem as próximas vítimas do terror do aparato policial do velho Estado, estão estocando comidas em suas residências.

Confira os vídeos produzidos pela reportagem de AND:

 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza