'Pelo fim imediato das operações e da agressão policial contra o povo do Jacarezinho!'

A- A A+

Reproduzimos a seguir a nota publicada pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo) que denuncia as Operações policiais de cerco, invasão e extermínio de pobres na favela do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro. 


Pelo fim imediato das operações e da agressão policial

contra o povo do Jacarezinho!

OPERAÇÃO POLICIAL NO JACAREZINHO É GUERRA CONTRA O POVO

Desde a sexta-feira dia 11 de agosto a população que reside na favela do Jacarezinho têm sofrido com o terrorismo de Estado. A polícia civil e sua tropa de elite a CORE (Coordenadoria de Recursos Especiais), e a polícia militar com sua tropa de choque têm levado terror a população do Jacarezinho, como tem feito em todo o Rio de Janeiro, dando mostras da verdadeira face do Estado brasileiro. Não basta a população pobre do país, já ser a mais afetada com o desemprego, ser vítima da destruição da  saúde pública, da falta  educação de qualidade, de lazer, de saneamento; ela também é o alvo da escalada de violência e repressão que é aplicada pelo Estado brasileiro na cidade e no campo.

Nesses dias, além das balas “claramente endereçadas” e não “perdidas” da polícia, o povo também está tendo que conviver com a falta de luz, coleta de lixo, as crianças e jovens estão sem aulas, e muitos trabalhadores não conseguem se deslocar até seus locais de trabalho. O monopólio da imprensa com toda a sua verborragia clama pela “paz”, porém ao mesmo tempo faz coro com os membros do poder executivo da necessidade de mais operações nas favelas, mais força policial, mais repressão, tudo com a infame e surrada desculpa de combate ao “tráfico de drogas”.

O que de fato ocorre é que essas operações policiais, são verdadeiras invasões das favelas, com uso sem limites de todo aparato militar que os agentes do velho Estado dispõem (armas de grosso calibre, veículos blindados, os “caveirões”, helicópteros de guerra, bombas, e até cães treinados para o combate),  tudo isso é uma mostra da GUERRA CONTRA O POVO que o Estado brasileiro está empreendendo, sendo a região metropolitana do Rio de Janeiro seu principal laboratório.

O fato da ocorrência da morte de um membro da tropa de elite da polícia civil, a CORE, somente serve de combustível para o discurso dos chefes de Estado, tanto da gerência federal quanto estadual, que pretendem justificar o uso da força militar e os ataques abertos e deliberados contra o povo. Estimulam e açulam ainda mais os agentes da repressão, que atacam as massas com mais ferocidade e covardia. Até o dia 18, já haviam matado 4 pessoas, mas só saberemos toda a verdade quando esse criminoso ataque acabar. Quando pararem as invasões às casas, colocação de sacos de plástico na cabeça de jovens, as torturas e tiros pra todo lado, como é recorrente nas ações policiais.  Toda essa repressão, visa impedir que o povo se rebele e se levante contra toda a opressão. Esse é o verdadeiro objetivo. Essa é a verdadeira política desse Estado, são seguidores fiéis de seus patrões imperialistas com suas guerras de agressão aos povos.  Mas assim como os povos de todo o mundo resistem, lutando sob as mais difíceis condições, o povo brasileiro vem cada vez mais se defendendo e avançando na sua mobilização, organização e luta.

Que tenham bem claro: Não conseguirão nunca manter o controle da população pobre frente ao aumento da exploração. A repressão a que estão submetidas as massas em nada vai alterar a disposição de lutar por  direitos e por justiça, pelo contrário, cada vez mais o povo vê na sua luta o único caminho para construir uma Nova Democracia.  A população que mora no Jacarezinho está exercendo seu direito de manifestação e realizando protestos diários pelo fim das operações policiais. Fazemos coro com as manifestações e exigimos que as polícias civil e militar parem sua guerra contra população e parem de assassinar os filhos do povo.

As massas do país estão vivendo em condições degradantes, e sendo o povo pobre e trabalhador do campo e da cidade o que mais sofre com a crise política, econômica e moral que vivem as classes dominantes. A escalada de violência tem sido sempre a única resposta desse velho e apodrecido Estado. Porém, em cada uma dessas lutas se gesta uma grande e legítima rebelião popular. Essa é a história de lutas do povo brasileiro.

Dessa forma nos somamos a essas manifestações e ainda convocamos as entidades democráticas e revolucionárias a se pronunciarem contra mais um episódio da guerra contra o povo pobre e trabalhador que executa o genocida Estado brasileiro.

- Pelo fim imediato das operações e da agressão policial contra o povo do Jacarezinho!

- Contra a intervenção militar no Rio de Janeiro!

- Viva a luta e a mobilização do povo!


Leia também:

RJ: Polícia terrorista invade o Jacarezinho pelo sexto dia consecutivo

RJ: Prossegue o terrorismo policial no Jacarezinho

 

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja