AL: Camponeses tomam terra em Rio Largo

A convite do Comitê de Defesa da Revolução Agrária, a reportagem de AND acompanhou a tomada das terras da fazenda Várzea Grande, no município de Rio Largo, Alagoas, no dia 27/08.

Organizados pela Liga dos Camponeses Pobres do Nordeste, os camponeses providenciaram lonas, comida e levaram suas ferramentas de trabalho como enxadas e foices. Extremamente disciplinados, os camponeses fizeram a limpeza do terreno e iniciaram a construção do acampamento. Banheiro, cozinha e alojamento foram rapidamente levantados pelas infatigáveis mãos dos trabalhadores no mesmo dia da tomada.

A reportagem de AND pôde observar a moral elevada dos camponeses e uma alta integração das mulheres no trabalho coletivo e nas tarefas de segurança e organização do espaço, dando monstras de coragem e combatividade.

'Contra a crise, tomar todas as terras do latifúndio!'

Uma grande faixa com a consigna Contra a crise, tomar todas as terras do latifúndio! exortava os camponeses à luta e expressava a politização e consciência com que executavam todas as tarefas. O entusiasmo era evidente e foi expresso na fala de um senhor camponês, que declarou "é preciso o povo lutar para sair desta situação".

A fazenda Várzea Grande foi abandonada por uma usineira falida, repleta de entulho e bagaço de cana. 

Além de documentar a vigorosa luta camponesa, os apoiadores de AND da região integraram-se aos trabalhos prestando auxílio aos camponeses. Foram vendidos ao menos 5 exemplares do jornal A Nova Democracia, em troca dos quais os apoiadores receberam doações dos camponeses.

No dia 28, um dia após a tomada, a reportagem de AND acompanhou também uma panfletagem feita por militantes no município de Rio Largo. O panfleto informava a população sobre a tomada, esclarecendo seus objetivos e politizando as massas.

A receptividade foi alta e, ao ser apresentada a linha do movimento camponês combativo, muitos demonstraram interesse em participar e ter sua parcela de terra.

           

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin