MS: Kaiowá morre em atropelamento criminoso

A- A A+

Comitê de Apoio ao AND de Dourados (MS)

 

O kaiowá Dorvalino Cláudio perdeu sua vida em um atropelamento criminoso numa estrada de terra próximo à sua casa na noite de 18 de novembro.

O indígena, morador da Reserva Indígena de Dourados (RID), saia de sua casa acompanhado de outro kaiowá quando foi surpreendido por uma camionete em alta velocidade, que segundo relato, mesmo podendo passar longe dos dois indígenas, foi para cima dos mesmos. Dorvalino, atingido pelo veículo, foi lançado para uma valeta que escoa a água da plantação de soja do latifúndio que cerca a aldeia. O indígena que o acompanhava buscou socorro e o corpo de Dorvalino foi encontrado sem vida quando a ambulância chegou.

Atropelamentos contra indígenas como este são comuns de acontecer na região da Grande Dourados, principalmente na rodovia entre Dourados e Itahum, que corta a RID ao meio e próximo a retomadas. Muitas propriedades incidem na área demarcada da Reserva, que por conta disso, não está ocupada pelos indígenas. Outras áreas, não demarcadas, são reivindicadas pelos indígenas pelo fato do espaço da RID ser insuficiente para suprir as demandas de 16 mil pessoas em pouco mais de 3.400 hectares. Por tais razões, essa é uma zona de intenso conflito por conta da luta e resistência dos povos indígenas.

A família, revoltada, fechou a estrada em protesto pelo fato injusto e a já esperada impunidade ao responsável de mais um crime contra os indígenas. Dorvalino não é apenas mais um que entrará para os índices de violência contra os povos do campo que sofrem diariamente com as investidas desse Estado de grandes burgueses e latifundiários, serviçais do imperialismo. Sua vida e a de tantos outros que já tiveram seu sangue derramado será vingada com muita luta e resistência.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza