BH: A Pequena Prisão é lançado com êxito na PUC, UFMG e Casa do Jornalista

A- A A+

O lançamento do livro “A Pequena Prisão”, escrito pelo ativista e militante político Igor Mendes, ocorrido em quatro eventos durante os dias 28 e 29 de outubro, teve bastante êxito em Belo Horizonte. 

Promovido pelo Comitê de Apoio ao jornal A Nova Democracia de Belo Horizonte, em parceria com o Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR, a Associação Brasileira dos Advogados do Povo - ABRAPO e o Instituto Helena Greco – IHG, o lançamento foi realizado em quatro eventos na capital mineira, que contou com a participação de outras entidades progressistas e combativas e classistas como Liga Operária, LPS, Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, Sindicato dos Trabalhadores da Construção de BH (Marreta), Sintect-MG, Sindicado dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind Ute) – Vespasiano, Movimento Classista dos Trabalhadores em Educação (Moclate), entre outros.

O escritor Igor Mendes, foi recebido com bastante entusiasmo e muita curiosidade pelos participantes das rodas de debates que ocorreram na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Sala Multimeios da PUC – Coração Eucarístico, Casa do Jornalista e Arena FAFICH na UFMG – Pampulha. 

Com uma magnífica capacidade de detalhamento dos fatos, o jovem Igor Mendes, que foi mantido preso por cerca de sete meses no Complexo Penitenciário de Gericinó, localizado no bairro de Bangu, cidade do Rio de Janeiro, conseguiu transmitir parte das agruras que sofrera dentro do sistema prisional. Com sua forma simples e direta o autor de A Pequena Prisão, não só explicou o motivo que o levou a escrever o livro, como também deixou claro que se nega a ser o protagonista da história e afirmar que “Me coloquei na tarefa de escrever esse livro, não para ser o protagonista e sim para procurar a mostrar aos leitores do livro, através da minha visão por dentro do sistema prisional do Brasil. Eu coloquei o nome do livro A Pequena Prisão, para questionar e tornar visível a grande prisão, que é essa sociedade que vivemos.”

Ao terminar o ciclo de debates na Arena da FAFICH, Igor Mendes agradeceu todo o apoio recebido de Belo Horizonte durante o período que ficou encarcerado. Perguntado sobre o seu primeiro bilhete, que mandava um recado ao povo que estava em luta, onde ele afirmara: “Sairei daqui mais convencido de que o Brasil precisa de uma grande revolução!”Respondeu que: “A minha firmeza ideológica – que é determinante e livre escolha para trilhar o caminho da luta, somado ao apoio e a justeza da luta do povo por sua libertação e a sua solidariedade classista, é que foram determinantes, para que eu permanecesse firme e convicto na luta, sabendo que a sua condenação, não era da pessoa Igor Mendes, mas sim a criminalização de toda a luta do povo”.

Dezenas de livros foram vendidos. Muitos militantes e ativistas populares prestigiaram o companheiro Igor Mendes, conheceram um pouco mais a fundo a sua luta no cárcere e também saíram compreendendo que "a pequena prisão" é uma barreira que deve seve ser transposta, que não é eterna. E que “a grande prisão”, essa sociedade de classes que vivemos, também não é eterna e com certeza será destruída, no dia em que o povo enxergá-la com maior nitidez, elevando a sua compreensão, organização e luta.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza