Revolucionários do mundo se pronunciam em honra ao camarada Pierre

A- A A+

Democratas, revolucionários e comunistas de vários países emitiram pronunciamentos por ocasião da morte deste importante dirigente maoista.

No Brasil, o Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) pronunciou-se destacando o papel do camarada Pierre. 

Apontam que, como fruto de sua luta pela causa do comunismo, "conformou-se o Partido Comunista Maoista - França", que lutando "contra o oportunismo e em defesa da violência revolucionária, tem se colocado à frente das principais lutas do proletariado e massas".

O camarada Pierre "lutou decididamente pela unidade dos comunistas do mundo, participando da Reunião de Partidos e Organizações marxistas-leninistas-maoistas da Europa, da campanha de apoio à Guerra Popular na Índia, em defesa do Presidente Gonzalo". Os maoistas brasileiros destacam o documento Defender o Presidente Gonzalo é defender o maoismo como marco importante.

"Nós, comunistas do Brasil, que lutamos pela reconstituição do Partido Comunista em nosso pais, erguemos nossas bandeiras vermelhas ante a memória do camarada Pierre." "Estamos seguros que as jovens gerações de comunistas forjados na luta contra o revisionismo e na violência revolucionária, sob a guia do maoismo, saberão levar adiante a bandeira pela qual o camarada Pierre lutou e a elevará aos mais altos cumes, ao assalto dos céus, com a Guerra Popular até o comunismo" reforçaram. O pronunciamento pode ser lido na íntegra em serviraopovo.wordpress.com

No Equador, o Partido Comunista (Sol Vermelho) qualificou de grande comunista. “Reconhecemos a sua briga por impor o maoismo na França, construir o partido de novo tipo, seu irrestrito apoio à Guerra Popular no Peru e a defesa do Presidente Gonzalo”, sintetizou. A íntegra pode ser lida em pukainti.blogspot.com.br

No USA, a organização de jovens revolucionários Guardas Vermelhos – Austin (Texas) publicou na internet um relato de um jovem militante que conheceu pessoalmente o camarada Pierre. “Trata-se de um fervoroso defensor da guerra popular no Peru e um aluno de Marx, Lenin, Mao e Gonzalo”, assim o jovem maoista qualificou o camarada Pierre.

“Ao me despedir do que seria nosso último encontro, ele agarrou meus braços com firmeza, olhou diretamente para mim e disse, em inglês: ‘Lembre-se, não esqueça: construa o Partido!’ Eu dei-lhe a minha palavra que eu daria toda a minha vida a isso, e eu procuro fazer valer a minha palavra”, expôs o jovem maoista. A íntegra pode ser lida em redguardsaustin.wordpress.com

No México, a organização Corrente do Povo – Sol Vermelho qualificou o camarada Pierre como um “veterano e provado dirigente proletário”. “Sua vida e obra têm grande peso histórico para as novas gerações de comunistas da França que se lançam ao triunfo da revolução em seu país”, afirmaram os maoistas, que ressaltaram ainda que a revolução só triunfará com “guerra popular até o comunismo”. A íntegra pode ser lida em solrojista.blogspot.com.br

No Chile, o jornal El Pueblo saudou o dirigente proletário, reforçando que, entre seus importantes feitos, é ter se dedicado à construção do Partido Comunista maoista e ter defendido toda a vida a linha revolucionária do Presidente Gonzalo e a guerra popular.

Na Alemanha, o Coletivo Internacionalista (Berlim) e o Coletivo Vermelho (Hamburgo) pronunciaram-se, reafirmando a grandeza do compromisso do camarada Pierre com as massas e sua devoção completa à causa. "Foi um importante camarada do Partido Comunista Maoista da França", reforçam. A íntegra encontra-se em demvolkedienen.org

No Estado espanhol, o Comitê de Construção do Partido Comunista maoista da Galícia emitiu pronunciamento intitulado Honra e glória ao camarada Pierre!. Os maoistas afirmaram que um dos legados do camarada Pierre foi desfraldar a bandeira do maoismo na França e defender o Presidente Gonzalo. “Como dizem os camaradas do Brasil: Camarada Pierre presente na luta!”, concluíram, referindo-se à consigna adotada pelos revolucionários em nosso país. A íntegra encontra-se em dazibaorojo08.blogspot.com

Na Itália, o Partido Comunista Maoista pronunciou-se destacando que o camarada Pierre passou boa parte de sua vida dedicado “na construção do autêntico Partido Comunista”, sem nunca perder o entusiasmo. A íntegra encontra-se em proletaricomunisti.blogspot.com

Outras organizações de vários outros países também se pronunciaram, como na Tunísia, Dinamarca, USA, Holanda, Grã-Bretanha, Irlanda, Sri Lanka, Canadá, Colômbia, Manipur, Filipinas e outros. Em breve deverão surgir mais pronunciamentos de outros partidos ou organizações.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza