Honduras: Fraude eleitoral deságua em rebelião

A- A A+

Foto: Univision

Em várias partes de Honduras houve violentos protestos e rebeliões contra a fraude eleitoral deflagrados após o pleito do dia 26 de novembro. As rebeliões foram reprimidas brutalmente. O saldo é já de 100 detidos, 20 feridos e cinco mortos até o fechamento da presente matéria (15/12).

A fraude produziu-se durante as eleições presidenciais ocorridas no dia 26/11, disputadas pelo atual presidente reacionário Juan Orlando Hernández, do Partido Nacional, e o oportunista Salvador Nasralla, da Aliança de Oposição.

No fim da apuração dos votos, que indicava a vitória do segundo por 6 pontos percentuais, o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) do país suspendeu a apuração faltando 5% das urnas. Oito dias depois, o resultado apontava a questionável vitória do seu adversário, o atual gerente Hernández.

Durante esses dias de incertezas irromperam inúmeras rebeliões. Em Tegucigalpa, um protesto durou várias horas, atravessando inclusive a madrugada, em frente ao local onde estavam guardadas as urnas. Os manifestantes enfrentaram a repressão policial e dos militares que utilizaram de tiros de borracha e bombas de gás lacrimogêneo.

Hernández é presidente do país desde 2014 e hoje postula a reeleição após tê-la autorizado sob seu próprio governo. Durante seu gerenciamento, promoveu uma absurda lei antiterrorista que impõe até 50 anos de prisão para manifestantes.

Seu partido vincula-se em várias ocasiões com o narcotráfico. O filho do ex-presidente Porfirio Lobo, do seu partido, está detido no Haiti por vinculação ao tráfico de drogas. Inclusive, um poderoso cartel narcotraficante confessou ter enviado mais de 500 mil dólares à campanha de Hernández, em troca de proteção.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza