AL: Os camponeses da Várzea Grande querem terra e não repressão!

A- A A+

Por Liga dos Camponeses Pobres do Nordeste

Numa manhã de quinta-feira camponeses ergueram alto a bandeira da Revolução Agrária, contra o latifúndio e contra o podre Estado semifeudal e semicolonial, fecharam a BR 101, principal rodovia da região que ficou por horas parada com uma extensão de mais de 30 km. Em meio a mais um novo ataque da Usina Utinga Leão, em conluio com os serviçais do judiciário que no dia 14 de dezembro expediu liminar de “reintegração de posse” para os camponeses da Fazenda Várzea Grande, policiais e “seguranças” da Usina também participaram deste acometimento “legal”, segundo eles.

Nos últimos 4 meses foram várias as tentativas desta corja para impedir o justo direito pela terra, primeiro com intimidações com “funcionários” da usina encapuzados, depois com pistoleiros da usina atirando contra os camponeses desarmados, numa óbvia tentativa de assassinato. Porém, o delegado da Polícia Civil de Rio Largo, não entende desta forma, só registrou o Boletim de Ocorrência mediante pressão dos camponeses. Ocorreram batidas arbitrárias da Polícia Militar no acampamento, para tentar intimidar com revista em barracos e chegaram ao absurdo de realizar um “treinamento militar” na mata localizada dentro área ocupada. Em meio a tantas intimidações, falsas acusações e criminalização da luta pela terra os camponeses fincaram ainda mais o pé na terra. Barracos, produção, trabalho coletivo até estradas e uma pequena ponte para a passagem de carros e motos, os camponeses da área Rosalvo Augusto já organizaram. O símbolo mais expressivo dessas sucessivas vitórias contra o latifúndio e o velho Estado são os camponeses que todos os dias chegam para se acamparem na área e lutar pela terra. Pois, o povo não quer repressão! Quer terra e também quer LUTA!

Assim, no dia 21 de dezembro as massas da área Rosalvo Augusto novamente responderam com luta a esse outro ataque da corja “seguranças”/PM’s/Juiz. Os camponeses presentes, trabalhadores da terra não se intimidaram com o sol forte, porque estão acostumados com o trabalho diário na terra bruta. Com a bandeira da Liga dos Camponeses Pobres do Nordeste (LCP-NE) em punhos se organizaram e demonstraram muita disposição. Desta forma, seguimos erguendo a bandeira que nosso companheiro José Adeilton tanto defendeu e segue em nossa luta, como ele dizia em alto e bom som: “CONQUISTAR A TERRA E DESTRUIR O LATIFÚNDIO!”.

CONTRA A CRISE: TOMAR E CORTAR TODAS AS TERRAS DO LATIFÚNDIO!

O POVO QUE TERRA E NÃO REPRESSÃO!
A VÁRZEA GRANDE É NOSSA!
COMPANHEIRO DEL, PRESENTE NA LUTA!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza