Alemanha: Revolucionários marcham pela reconstituição do Partido Comunista

A- A A+

Nota de AND: Ocorreu, no dia 14 de janeiro, a tradicional manifestação de revolucionários alemães denominada “Lenin-Liebknecht-Luxemburg”. A marcha, nos últimos anos, tem servido para os revolucionários propagandearem a necessidade de reconstituir o Partido Comunista da Alemanha e reafirmarem o compromisso de cumprir com essa tarefa pendente e atrasada.

A marcha é tradicionalmente realizada para prestar honra e glória aos dirigentes comunistas e fundadores do Partido Comunista da Alemanha, Karl Liebknecht e Rosa Luxemburgo, caídos em 1918, durante os belicosos levantes que sacudiram a Alemanha.

Em vídeo publicado na internet, os comunistas aparecem agitando consignas pela reconstituição do Partido Comunista da Alemanha e exortando o proletariado de seu país a seguir o exemplo de outros povos em luta.

Chamando a atenção para a necessidade do Partido Comunista, os comunistas afirmam que é necessário apoiar a luta das massas "no Brasil, Peru, Índia, Filipinas e Turquia". Em outro momento, solidarizando-se com a luta dos camponeses pobres no Brasil e denunciando os crimes do latifúndio, afirmam: "No Brasil, os dirigentes das massas camponesas organizadas pela Liga dos Camponeses Pobres são assassinados durante todo o ano". Os comunistas ainda lançaram a consigna do movimento camponês combativo: Um, dois, três, quatro, cinco, mil! Avança a Liga por todo o Brasil!

Publicamos a seguir um breve comentário publicado pelos revolucionários alemães, no site demvolkedienen.org, sobre a manifestação.


Primeiro, em um clima de caça às bruxas e de terror branco, o movimento revolucionário na Alemanha enviou um sinal claro. Nós não seremos intimidados! Nós carregamos nossas bandeiras com orgulho e no meio da luta estamos unidos contra esse Estado, seus lacaios e espiões.

Em segundo lugar, torna-se cada vez mais claro como a reconstituição do Partido Comunista da Alemanha é uma necessidade urgente da luta de classes do proletariado. Em diferentes blocos, o grito pelo Partido é expresso e torna-se cada vez mais claro como essa demanda encontra formas cada vez mais organizadas, centralizadas. É claro para todos que a questão hoje não é se será ou não reconstituído, mas como, em que base e quando.

Esta é a principal conclusão que podem tirar os revolucionários da manifestação deste ano. No decorrer da própria manifestação, e acima de tudo, com a participação dos camaradas, que são de fato a vanguarda na luta pela reconstituição do Partido, certamente teremos algo graficamente para anunciar em um futuro próximo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza