RJ: Aumenta o número de assassinatos praticados por policiais

A- A A+
Operação policial leva e terror e pânico para moradores de favela carioca. Foto da EBC

O número de homicídios praticados por policiais civis e militares aumentou em 2017 em relação a 2016 no estado do Rio de Janeiro, segundo os próprios dados oficiais divulgados no dia 18 de janeiro pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

Em 2017, o número de homicídios em decorrência de intervenção policial foi de 1.124 pessoas assassinadas (de 5.332 mortes ocorridas no estado), sendo que em 2016 foi de 925 homicídios, um aumento de 21,5% – números estes subestimados tendo em vista o elevado número de execuções extrajudiciais.

A letalidade das forças policiais do estado do Rio de Janeiro vem aumentando ano a ano, chegando a se tornar a força policial mais assassinado do país em 2016. Gráfico elaborado pela Anistia Internacional com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP)

As forças policiais civis e militares do Rio de Janeiro foram as mais assassinas do país em 2016, sendo seguida por São Paulo (832 homicídios), Bahia (457), Pará (282) e Paraná (267). No total, as policiais civil e militar ceifaram 4.223 vidas em 2016, segundo os dados do “Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2017”, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

 

Gráfico elaborado pela Anistia Internacional com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP)

O número de policiais militares mortos em serviço em 2017 foi menor do que em 2016, 31 e 38, respectivamente. A maioria dos PMs foram mortos fora do serviço, o que contrasta com a campanha desencadeada pelo monopólio de imprensa que vende a notícia de uma “caçada” aos policiais no estado.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira