Forças policiais ianques assassinaram mais em 2017

A- A A+
Policiais da cidade de Nova Iorque agridem e prendem jovem negro, 2014

Com informações do Police Violence Report

 

As policias no USA assassinaram 1.147 pessoas em 2017, segundo o Relatório de Violência Policial de 2017. Um aumento em relação a 2016, quando os policiais mataram ao menos 1.093 pessoas. Em 2015, ao menos 1.152 pessoas foram assassinadas pelas forças policiais.

Montagem elaborada com fotos das vítimas da violência policial no USA em 2017. Imagem elaborada pelo Mapping Police Violence

 

O documento é elaborado anualmente pelo coletivo Mapping Police Violence, que reúne informações de bancos de dados – como o Fatal Encounters, Killed by Police e o U.S. police shootings database do The Washington Post –, obituários e reportagens, permitindo ter um quadro geral da violência policial no USA.

 

Uma polícia assassina e racista

 

Dos 365 dias de 2017, em apenas 14 a polícia não assassinou alguém.

“Os negros foram 25% (282) dos mortos apesar de serem apenas 13% da população”, denuncia o relatório. A população negra tem 3 vezes mais chance de ser assassinada pela polícia do que a população branca.

“A maioria dos assassinatos começou com a polícia investigando a suspeita de crimes não-violentos ou casos em que nenhum crime foi relatado”, frisa o documento. 89 pessoas foram assassinadas após serem paradas pela polícia devido a suposta infração de trânsito. A prática das forças policiais ianque de disparar contra um veículo em movimento, condenada inclusive por certos membros do Departamento de Justiça do USA, resultou em 96 assassinatos.

Ao menos 149 pessoas estavam desarmadas quando foram assassinadas pelas forças policiais, sendo que 51 eram brancas, 49 negras, 34 hispânicas, 2 indígenas e 2 asiáticos, além de 11 casos sem identificação.

Em 2015, 30% das vítimas negras estavam desarmadas, em comparação com 21% das vítimas brancas. Em 2014, 2 de cada 3 pessoas negras mortas pela polícia não era suspeita de um crime e não se encontrava armada.

Das 1.147 pessoas assassinadas, 170 foram mortas por supostamente estarem portando uma faca, sendo que em 69% destas mortes a força policial utilizou como uma única abordagem o disparo com arma de fogo.

Em apenas 1% dos assassinatos (13 casos), algum policial envolvido foi acusado pelo homicídio praticado. 48 policiais envolvidos em assassinatos em 2017, já haviam assassinado alguém em serviço. A impunidade para os crimes cometidos pela polícia contra o povo pode ser verificada nos relatórios anteriores. Em 2015, 99% dos homicídios praticados pelas forças policiais saíram impunes, com nenhum policial envolvido condenado pelo judiciário ianque.

Segundo o relatório, 13 dos 100 maiores departamentos de polícia do USA assassinam homens negros em taxas mais elevadas do que a taxa de homicídio no país. Estes departamentos são os de Reno, Fremont, Santa Ana, Scottsdale, Oklahoma City, Hialeah, Spokane, St. Louis, Albuquerque, Glendale, Anaheim, Stockton e Madison.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza