MG: Mineroduto de transnacional se rompe atingindo abastecimento de água

Uma tubulação de mineroduto operado pela transnacional britânica Anglo American se rompeu e despejou minério no manancial que abastece o município de Santo Antônio do Grama, Região da Zona da Mata, e o leito do Ribeirão Santo Antônio. Cerca de três mil moradores foram atingidos e ficaram sem água.

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram o minério de ferro jorrando do duto rompido, por meio de um líquido negro que cai no Rio Santo Antônio. No corpo hídrico, por sua vez, as imagens mostram o leito num vermelho intenso, que escorre pelo rio, atravessando o município.

O incidente não se trata de uma fatalidade ou de um caso isolado. Apesar da Anglo American logo enviar um comunicado à imprensa afirmando que a mistura de minério de ferro com água não possui substâncias químicas ou tóxicas entre seus componentes, a lista de denúncias contra as ações da mineradora segue aumentando. Desde a instalação e a operação do projeto, o mineroduto, que percorre 525km do eixo Minas-Rio, provocou uma ruptura nas formas de viver dos moradores da região, com desapropriações, invasões e chegando a ser listado como a ação de mineração de maior impacto ambiental do país pelo Centro de Tecnologia Mineral, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. 

No processo de desenvolvimento do capitalismo burocrático nos países semicoloniais, se reservou um papel especial para a exploração da mineração, pois essa atividade se encontra amplamente dominada por monopólios transnacionais ou por grandes empresas de capital nacional/estatal, porém profundamente integradas à dominação imperialista, ou seja, realizam o trabalho duro da extração, mas deixam as etapas que agregam maior valor ao produto a cargo da exploração estrangeira.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro